• Paraíso17

Cabeça Branca ''pagou'' propina em MS, MT e outros estados para não ser preso

Da Redação / Imagens: PF/Divulgação
22/07/2017 18h00
Barão foi preso no MT em operação da PF / Imagens: PF/Divulgação

A Polícia Federal tem informações de que o barão do tráfico, Luiz Carlos da Rocha, o "Cabeça Branca", preso há pouco mais de 15 dias em Sinop [Norte de Mato Grosso], espalhou corrupção comprando o silêncio daqueles que teriam o dever de detê-lo.

 

Leia também

>> Responsável por condenar Cabeça Branca, juiz aguarda transferência do preso para MS

>> Operação da PF prende ''barão das drogas'' mais procurado da América do Sul

 

Com uma fortuna em bens que chegariam a pelo menos US$ 100 milhões (cerca de R$ 325 milhões) e tendo movimentado mais de R$ 1,2 bilhão em 20 anos de atividades no crime, ele teria no bolso, segundo “O Globo”, um punhado de políticos no Paraguai, incluindo na suspeita senadores e deputados; outros tantos no Brasil, em especial na região de fronteira com o Paraguai.

 

Teria comprado ainda, com gordas propinas, servidores públicos estaduais e federais em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo, além de supostamente pagar pelo apoio de funcionários dos portos de Santos e Itajaí, por onde escoava sua mercadoria.






VEJA MAIS