• Paraíso17

Infrator é preso por pescar na Piracema, com petrecho ilegal e em local proibido

Da Redação / Imagens: PMA/Divulgação
13/02/2018 19h00
A pena para este crime é de um a três anos de detenção / Imagens: PMA/Divulgação

Policiais da PMA (Polícia Militar Ambiental) de Cassilândia, que trabalham na operação Carnaval, realizavam fiscalização no rio Aporé ontem (12) à noite e prenderam um pescador por pesca predatória. O fato deu-se, quando os policiais receberam denúncias de que um homem estaria pescando com tarrafa (petrecho proibido), pouco abaixo de uma cachoeira denominada Salto, no rio Aporé (local proibido).

 

A equipe foi à cachoeira, mas o infrator não se encontrava mais no local e depois de informações, foi localizada escondida próximo a uma porteira, uma saca plástica com uma tarrafa e pescado, que o pescador havia deixado. Os policiais ficaram em espera no local e surpreenderam o infrator de 51 anos, no momento em que foi pegar o material ilegal. Ele confessou o crime denunciado e foi detido. Uma tarrafa e 8 kg de pescado foram apreendidos.

 

O infrator, residente em Cassilândia, recebeu voz de prisão e foi encaminhado, juntamente com material apreendido, à Delegacia de Polícia Civil daquela cidade, onde ele foi autuado em flagrante por crime ambiental de pesca predatória.

 

Também foi lavrado um auto de infração administrativo e aplicada multa de R$ 6.480,00 contra cada autuado. O pescado será doado para instituições filantrópicas depois de periciado.






VEJA MAIS