• Paraíso17

A casa mal assombrada

*Phelipe H. G. C. de Jesus
29/03/2018 10h39

Estava tomando tereré com meus amigos em um final de tarde - eis que eles começaram a falar sobre assombrações! Disseram que o local onde estávamos era um cemitério antigamente, e que havia muitos relatos sobre supostas aparições. À medida que o assunto evoluía, o medo tomava conta de um dos meus amigos, o Zé. Por essa razão, ele decidiu me chamar para dormir na casa dele, como se a simples presença de uma pessoa a mais na casa minimizasse a sensação de pavor naquele momento.

 

Minha mãe prontamente autorizou a minha ida à casa do Zé. Tivemos uma sensação estranha ao chegar à residência - senti a presença de alguém perto de mim, e o Zé estava em pânico... Comecei, então, a fazer uma tarefa escolar, na tentativa de esquecer, momentaneamente, as assombrações.

 

Tarefa concluída, acomodamo-nos para dormir em um colchão no chão da sala. À meia-noite o celular despertou, acordamos assustados e ouvimos um barulho estranho. Nós dois estávamos com muito medo, nenhum de nós queria averiguar de onde teria vindo o ruído. Tomei coragem e chamei o Zé para saber do que se tratava o barulho: pegamos uma vassoura para nos proteger e fomos à cozinha. Ao chegar, acendemos a luz e vimos que a presença estranha e o barulho assustador, na verdade, era apenas um gato que havia derrubado uma panela.

 

*Estudante do curso técnico em Agropecuária do IFMS. Tenho 15 anos e gosto muito da vida no campo, da agricultura e da pecuária. Quero me formar em Agronomia.






VEJA MAIS