• Paraíso17

O adeus

*Felipe Pereira
08/10/2018 12h00

Os sinos da igreja badalavam alegres, os convidados estavam em seus devidos assentos. O noivo estava parado no altar; uma limusine preta estacionou em frente à igreja, uma mulher com vestido branco desceu do veículo e sorriu para o noivo que a esperava. Enquanto essa cena se desenvolvia, um rapaz cujo nome era Simon assistia a tudo do lado de fora. Em outros tempos Simon e Carly, a mulher que logo se casaria, eram namorados; eles juraram amor eterno um para o outro. No entanto, as coisas mudaram e nessas reviravoltas eles se perderam no caminho. A vida continuou com seus encontros e surpresas e Carly conheceu o Johnny, o homem que ela selaria o matrimônio. Simon viu sua ex-amada caminhar lentamente até o altar, algumas lágrimas caíram de seus olhos, o peso em seu coração era indescritível. Às vezes o amor faz essas coisas e alguém sempre acaba ferido. O rapaz ouviu o badalar suave da igreja e os sorrisos de alegria que invadia aquele lugar, não conseguia suportar ver o amor da sua vida se casar com outro homem. Retirou-se grogue daquele local, provavelmente iria para um bar afogar suas mágoas. Antes de virar a esquina, ele olhou uma última vez para aquela igreja e disse em tom de despedida:

 

- Sempre irei te amar, Carly.

 

*Estudante de contabilidade e morador de Nova Andradina 






VEJA MAIS