• Paraíso17

Secretários entregam carta de demissão a Azambuja; Hashioka é cotado na Infraestrutura

A informação foi divulgada nesta quarta-feira (5)
Da Redação / Imagens: Arquivo/Thiago Odeque
05/12/2018 12h30
Roberto Hashioka e governador Reinaldo Azambuja / Imagens: Arquivo/Thiago Odeque

O primeiro escalão do Governo do Estado, comandado pelo governador reeleito Reinaldo Azambuja (PSDB), entregou uma carta de demissão coletiva ao chefe do Executivo sul-mato-grossense. 

 

A informação foi divulgada nesta quarta-feira (5) pelo jornal “Midiamax”, mas, apesar do ato, as exonerações deverão ser oficializadas somente no dia 31 de janeiro, como de praxe ao fim de cada mandato. 

 

“Após especulações sobre quem deixaria e quem permaneceria na estrutura administrativa, os secretários resolveram deixar os cargos espontaneamente para que o tucano tivesse liberdade em escolher a nova estrutura, em vigor a partir de 2019”, traz trecho da reportagem.

 

Ainda nesta semana, o governador deve encaminhar à Assembleia projeto que estabelece a nova estrutura do governo. Entre os nomes cotados para compor o novo escalão, segundo fontes extraoficiais, está o do ex-prefeito de Nova Andradina, Roberto Hashioka.

 

Filiado ao PSDB, Hashioka é engenheiro civil e servidor efetivo do Executivo Estadual, desde 1981, lotado na Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul). Atualmente é diretor-presidente do Detran-MS. 

 

O ex-prefeito também já exerceu função de Chefe do Setor de Obras da 9ª Residência Rodoviária em Nova Andradina e, em março de 1982, assumiu a chefia Regional do Vale do Ivinhema. 

 

Ao longo de 14 anos, comandou os mais relevantes projetos rodoviários de interligação entre os municípios de Nova Andradina e Batayporã, Ivinhema e Angélica, Nova Andradina e Ivinhema e Deodápolis e Ipezal.

 

Nesse mesmo período, Hashioka coordenou o início do processo de asfaltamento das cidades de Angélica, Taquarussu, Batayporã, Nova Alvorada do Sul e do distrito de Lagoa Bonita, no município de Deodápolis.

 

De 1995 a 1997, também trabalhou no município de Naviraí, nas obras de ampliação do aeródromo municipal e de pavimentação do prolongamento da Avenida Amambai e da Rodovia MS-141 - Naviraí/Ivinhema.

 

Em 1997, o tucano assumiu a chefia regional da Agesul (à época Dersul), em Dourados e, entre 1998 e 2000, supervisionou as obras rodoviárias compensatórias realizadas pela Companhia Energética de São Paulo (Cesp) em Mato Grosso do Sul.

 

Em 2000 foi eleito prefeito de Nova Andradina. Em 2004, conquistou seu segundo mandato atingindo 85,7% dos votos válidos, o maior índice percentual do País. Em dezembro de 2008, concluiu seu mandato como campeão de popularidade de MS, com 93% de aprovação.

 

Em 2009, foi cedido pela Agesul para a Secretaria de Estado de Governo, onde exerceu cargo de direção e assessoramento e, posteriormente, a presidência da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan).

 

Com mais de 40 mil votos, em 2010, Roberto Hashioka postulou uma vaga na Câmara dos Deputados, conquistando a 3ª suplência de sua coligação. Em 2012, foi eleito prefeito mais uma vez, com 14.281 votos. 






VEJA MAIS