• Paraíso17

Pai e filho foram executados em frente à criança por causa de fogo em terreno

Vítima de 22 anos havia comprado o terreno na semana passada quando houve a primeira discussão com os vizinhos
Da Redação / Imagens: Henrique Kawaminami
11/02/2019 14h30
Crime foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), da vila Piratininga / Imagens: Henrique Kawaminami

Bruno Pierri Figueiredo de 22 anos, e seu pai Carlos Mendes Figueiredo de 52 anos, foram assassinados na noite deste domingo (11), no Portal Caiobá, em Campo Grande. A morte teria sido motivada por causa da limpeza e fogo em um terreno na rua Luiz Filinto da Silva.

 

De acordo com a Polícia Militar, Bruno comprou o terreno na semana passada e teve uma pequena discussão com os vizinhos sobre a limpeza do terreno. Na tarde de ontem, ele e a namorada foram até o local para limpar o terreno e no final da tarde voltaram para rastelar. A discussão com os vizinhos começou depois de Bruno tacar fogo no que havia restado.

 

Tanto o vizinho da direita, quanto o da esquerda foram até lá reclamar com a vítima. Os dois autores também chegaram ao local e começaram a discussão. Neste meio tempo, Bruno já tinha ligado para a mãe contando sobre o desentendimento. O pai dele, Carlos, então pegou a filha de 10 anos e foi até a rua.

 

Ao chegar, o homem teria perguntando o que estava acontecendo, momento que um dos autores teria dito “chegou quem resolve”, já disparando contra a cabeça dos dois. A namorada e os outros vizinhos saíram correndo e a criança, filha da vítima ficou no local em estado de choque. Uma das balas ainda teria passado perto de onde ela estava.

 

Vizinhos informaram à PM que os autores estavam bêbados e fugiram em um carro. Durante a noite, a casa onde os suspeitos moram pegou fogo. A Polícia Militar foi novamente acionada e retirou três botijões de gás de dentro da casa para que não explodisse. O Corpo de Bombeiros também foi acionado para conter as chamas e ninguém ficou ferido. A polícia investiga se o incêndio é criminoso. Com Campo Grande News






VEJA MAIS