• Paraíso17

Polícia Militar de Nova Andradina lança programa ''Trânsito Seguro''

Ação aconteceu nesta terça-feira (14), na avenida Moura Andrade
8º BPM / Imagens: PM-MS/Divulgação
15/05/2019 11h30
Ação desta terça-feira (14), aconteceu na Moura Andrade / Imagens: PM-MS/Divulgação

A Polícia Militar do Estado do Mato Grosso do Sul, através do 8ºBPM (8º Batalhão de Polícia Militar) lançou na terça-feira (14), o “Programa Trânsito Seguro” que tem por objetivo promover intervenções efetivas de segurança no trânsito urbano de Nova Andradina, com a finalidade de reduzir o número de acidentes e vítimas, principalmente as fatais.

 

As intervenções prioritárias serão voltadas para as condutas infracionais de trânsito dinâmicas, que são aquelas que ocorrem quando os condutores estão na direção dos veículos ou das motocicletas, onde aumenta a probabilidade de se envolver em acidentes de trânsito.

 

Segundo estudos, os acidentes automobilísticos são a nona causa de mortes em todo o mundo, cerca de 1,25 milhão de pessoas por ano, ferindo de 20 a 50 milhões de pessoas a cada ano.

 

Atualmente a frota de veículos registrados em Nova Andradina gira em torno de 33.369 veículos, que se somados a frota das cidades circunvizinhas totalizam: 68.520 de acordo com dados fornecidos pelo Denatran.

De acordo com a seção de trânsito do 8º BPM, em 2018 foram registrados 282 acidentes, envolvendo 212 vítimas, sendo que duas fatais. Nestes primeiros quatro meses de 2019, os números caminham de forma semelhante a 2018, com pouca redução, tendo até o momento 86 registros de acidentes de trânsito, com 58 vítimas e já com uma morte.

 

Os principais comportamentos infracionais observados no trânsito de Nova Andradina são:

  • Conduzir veículos fazendo uso e manuseando o aparelho celular enquanto dirige o veículo;
  • Conduzir veículos sem o cinto de segurança (condutor e passageiro);
  • Condutor não habilitado para conduzir o veículo ou motocicleta;
  • Conduzir veículo sob a influência do álcool;
  • Conduzir motociclos com a jugular do capacete frouxa ou desafivelada ou com a viseira erguida;
  • Desobedecer a sinalização de PARE;
  • Não portar documentos de porte obrigatórios (CNH e CLA).
  • Excesso de velocidade;
  • Deixar de reduzir a velocidades ao se aproximar dos cruzamentos;
  • Não dar preferência ao Pedestre na faixa e ele destinada, quando solicitados para a travessia da via.

 

O Programa Trânsito Seguro terá ainda a incumbência de realizar a análise dos acidentes onde identificará os principais fatores de risco que contribui para que eles ocorram dentro do Trânsito Urbano como: Os fatores de risco que, são aqueles que contribuem diretamente ou indiretamente para a ocorrência do acidente de trânsito; as condutas locais de risco relacionado com o envolvimento em acidente, e fatores que influenciam na gravidade das lesões, que podem ser a não utilização de equipamentos de proteção individual, podendo ser uso inadequado do capacete e cinto de segurança, por exemplo.

 

As ações iniciaram em de maio em conjunto com a campanha “Maio Amarelo”, onde as equipes de Trânsito do 8º BPM, RP’s (Rádio Patrulhas) juntamente com parceiros componentes do Sistema Nacional de Trânsito (STN) e entidades civis parceiras estão realizando campanhas informativas e educacionais.

 

Deve ser salientado que grande parte das ações serão realizadas por meio da fiscalização, nos grupos de condutores e veículos conforme a leitura e análise dos números com maior envolvimento em acidentes e incidência de infrações de trânsito.

 

“O respeito às normas de trânsito e o bom senso são importantes para reduzir o número de acidentes e tornar o trânsito seguro. Nossos condutores devem ter a consciência sobre a importância da ação de cada um para evitar acidentes e assim melhorar o trânsito, colaborando ainda com outras áreas, como a saúde, que tem um grande impacto quando ocorre um acidente com vítima”, destaca o comandante do 8º BPM, tenente-coronel André Henrique de Deus Macedo.






VEJA MAIS