• Paraíso17

Advogado de Najila diz que cliente o acusa de roubar tablet e deixa o caso

Uol / Imagens: Reprodução/TV Globo
11/06/2019 07h40
Danilo Garcia de Andrade deixou de representar Najila no caso de estupro / Imagens: Reprodução/TV Globo

O advogado de Najila Trindade, Danilo Garcia de Andrade, anunciou que deixou o caso e não vai mais representar a mulher que acusa Neymar no caso de estupro. Ele afirmou que tomou a decisão final após a cliente o acusar de planejar um arrombamento em seu apartamento e de roubar o tablet onde estaria um vídeo mostrando o segundo encontro dela com Neymar em Paris.

 

Danilo Garcia de Andrade afirma que a modelo fez a acusação durante uma reunião entre eles. Segundo o representante, Najila disse que fez uma busca no dispositivo da Apple para saber a localização do Ipad e que o endereço apontado seria o do escritório do advogado. Essa teria sido a gota d'água para a renúncia.

 

Leia também

|Advogado diz que pode deixar caso se Najila não mostrar vídeo completo

|Najila diz à polícia que íntegra de vídeo com Neymar estava em tablet que foi furtado

|Em SP, Najila vai a delegacia depor sobre acusação de estupro

|Laudo indica hematomas em mulher que acusa Neymar de estupro

|Delegacia de crime virtual vai abrir inquérito, intimar Neymar a depor e periciar seu celular

|Neymar se defende de acusação de estupro e mostra suposta conversa

|Neymar é acusado de estupro em Paris; mulher registrou BO em SP

 

"A senhora Najila me acusou de ter planejado este arrombamento, essa situação toda. Disse que esse tablet poderia estar comigo, segundo o marcador de localização dela. Eu não preciso comprar ou roubar um tablet, eu tenho os meus dispositivos eletrônicos. Eu nunca tive Iphone, eu sempre tive Android, nunca tive Ipad, me parece que é um Ipad. E o cliente tem uma postura repentina e totalmente contrária à ética, ao bom senso e à verdade nesse caso, a respeito do arrombamento e de esse tablet estar em minha posse."

 

"Eu adoraria ter ele porque ali em tese estará o vídeo que ela alega ter 7 minutos, material esse que até hoje eu não tenho. Seria ótimo. Eu seria o primeiro a ver e a entregá-lo à polícia. Porque eu acredito que, se tiver alguma coisa relevante ali para reforçar a condição de vítima da senhora Najila, ela deveria usá-lo e não reter a informação".

 

O vídeo é considerado peça fundamental para o inquérito policial. Até o momento, apenas 66 segundos do arquivo são de conhecimento do público e da delegada Juliana Bussacos, que coordena as investigações. As imagens já divulgadas mostram Najila indignada e desferindo tapas no jogador do segundo encontro do casal. A expectativa é que ainda apareça a versão estendida da gravação.

 

Na última quinta-feira, Najila Trindade afirmou que houve uma invasão em sua residência e que o tablet teria sido roubado. A polícia foi ao local e a perícia foi chamada para averiguar o caso. O resultado ainda não foi apresentado pela Polícia Civil.

 

Incomodado com o desenrolar dos fatos, Danilo afirmou ainda que poderia deixar o caso também caso Najila não entregasse seu celular à Polícia Civil até o final da noite desta segunda-feira. Até a publicação desta matéria, a reportagem não havia confirmado se o dispositivo que pode conter provas importantes para o caso fora entregue às autoridades. Tal ponto, no entanto, não foi citado no momento da decisão final.

 

Advogado diz que atitudes de Najila não condizem com seus valores

O advogado tomou a decisão final de deixar o caso nesta segunda-feira e faz duras críticas à postura de sua ex-cliente. "Resolvi renunciar a esse caso, pois não acredito que os meus valores pessoais, morais e profissionais estejam abaixo da verdade, a verdade está junto com meus valores. E aconteceram situações que para mim parecem estranhas das quais a minha cliente não consegue me esclarecer e me convencer da sua verdade. E a relação profissional entre advogado e cliente deve se basear na confiança. Eu não tenho confiança para seguir nesse caso. Eu jurei defender e proteger o meu cliente, mas jamais irei participar de qualquer coisa escusa contra valores de idoneidade, moral e a lei. Espero que a verdade seja a melhor advogada de todos".

 

O advogado espera que a Justiça esclareça os fatos sobre o suposto arrombamento no prédio de Najila e se prontifica a colaborar com as investigações. Ele ainda critica Najila por sua postura e por não colaborar para uma causa tão relevante como violência sexual sofrida por mulheres.

 

"Isso é muito triste porque a senhora Najila tinha a grande oportunidade de ajudar tantas mulheres no Brasil e no mundo que sofrem violência e se calam. Ao invés de ela fortalecer esse segmento que infelizmente existe, ela enfraquece com esse tipo de postura. Então não serei esse um advogado a colaborar com qualquer situação ilícita cometida pelo meu cliente".

 

O que também pesou para a decisão

Danilo Garcia afirma que outras atitudes da modelo e de pessoas próximas também pesaram para que ele deixasse o caso. Ela relata que Rosângela, amiga e funcionária da modelo, mentiu à Polícia Civil sobre uma ligação. Ao ser abordada por um investigador na porta do prédio de Najila, ela teria informado que estava falando ao telefone com o advogado no mesmo momento em que ele estava concedendo uma entrevista coletiva.

 

"A senhora Rosângela foi abordada pela polícia na entrada do prédio onde senhora Najila tem contrato de locação e disse que estaria comigo ao telefone. Seria impossível porque eu estava nesse minuto dando uma coletiva ao vivo e não tinha o meu telefone em mãos".

 

No último sábado, o advogado já havia informado ao "UOL Esporte" sua intenção de deixar o caso. Isso porque ele ainda não havia tido acesso às provas que Najila dizia ter produzido sobre o crime como o vídeo e diversas fotos (que poderiam estar em suas dispositivos móveis). O representante da modelo declarou que havia pedido várias vezes para que ela enviasse os arquivos, mas ela não o fez. O "UOL Esporte" tentou contato com Najila Trindade, mas não teve sucesso.



Comunicar erro




VEJA MAIS