• Paraíso17

Ex-morador de Nova Andradina acusa advogada de se apropriar de R$ 270 mil de uma ação judicial

Boletim de ocorrência foi registrado em Delegacia de São Paulo
Da Redação / Imagens: STJ/Divulgação
11/06/2019 21h03

Um ex-morador de Nova Andradina, de 48 anos, registrou um boletim de ocorrência na 39ª Delegacia de Polícia Civil da Vila Gustavo na cidade de São Paulo (SP), contra uma advogada de Nova Andradina, por apropriação indébita. Ele contou na polícia que recebeu R$ 30 mil de uma ação ganha de R$ 300 mil.

 

Conforme a ocorrência policial, a vítima disse que em 2003 morava e trabalhava em Nova Andradina e que na época se acidentou trabalhando numa empresa frigorífica. O rapaz moveu uma ação trabalhista por meio da advogada, que se arrastou por muito tempo, enquanto no ano de 2007, a vítima foi morar em São Paulo.

 

Ainda segundo dados do boletim, no ano de 2005, a vítima recebeu uma parcela da causa ganha no valor de R$ 30 mil, entretanto, na sequência não teve mais notícias e, quando contactava a advogada, ela sempre protelava dizendo que o processo estava em andamento.

 

O direito da vítima, pela causa ganha foi de R$ 300 mil e somente no dia 30 de outubro de 2018, foi que ele tomou conhecimento por intermédio de outra advogada, de que a advogada nova-andradinense já havia recebido o valor na totalidade, se apropriando de R$ 270 mil. Quanto ao processo, foi arquivado em setembro de 2011.

 

O Jornal da Nova apurou, que o ex-morador de Nova Andradina moveu uma ação pedindo o ressarcimento do valor que não recebeu e mais indenização para a advogada, no valor total de R$ 466 mil. Numa audiência de conciliação não houve acordo e a advogada tem prazo para contestar.






VEJA MAIS