• Paraíso17

Após repercussão negativa, vereadores de Batayporã desistem de ação para receber 13º e férias

Todos os parlamentares alegaram que não mais possuem interesse no prosseguimento a ação contra a Prefeitura
Da Redação / Imagens: CMB/Divulgação
10/07/2019 18h30

Após a repercussão negativa nas redes sociais e nas rodas de conversas entre populares, os vereadores de Batayporã, Maurício Ribeiro (MDB), Cabo Máximo (MDB), Danilo Souza Enz (PSDB), Nivaldo Pereira Moreira (PSDB) e o presidente da Câmara Municipal, Cícero Leite (PSDB), desistiram da ação de cobrança do 13º salário e férias, acrescidas de 1/3 constitucional ajuizada contra a Prefeitura Municipal.

 

Leia também

|Vereadores de Batayporã apelam à gratuidade da Justiça em ação para receber 13º e férias

 

Segundo documentos enviados à Vara Cível da Comarca de Batayporã, por intermédio da defesa, os parlamentares alegaram que não mais possuem interesse no prosseguimento da demanda, razão pela qual desistem do pedido de benefícios extras.

 

Conforme apuração do Jornal da Nova, os parlamentares haviam ingressado com a ação no mês de fevereiro após o Supremo Tribunal Federal, em recente decisão (RE 650.898/RS), reconhecer aos agentes políticos o direito de receberem tais direitos.

 

Os edis inclusive pleitearam até mesmo à gratuidade da Justiça, alegando que não possuíam renda e condições de arcar com as custas e demais despesas processuais, sem prejuízo do próprio sustento, conforme declaração de hipossuficiência econômica”.

 

Nas ruas, o pedido dos vereadores gerou polêmica e críticas da população.

 

“Esses vereadores pouco fazem pela cidade e ainda querem mais dinheiro do município”, disse um morador. “Mesmo que fosse legal, é imoral”, completou outro.

 

“Não é o momento de falar em 13º para vereadores, porque quando eles concorreram ao cargo eles sabiam que isso não tem no subsidio deles. Isso é imoral”, alegou um comerciante.

 

Um funcionário público, que preferiu não se identificar afirmou: “Vivemos em período de crise econômica, onde a prefeitura tem dificuldades para pagar até mesmo os servidores. É uma vergonha esses vereadores pensarem somente no interesse deles”.

 

“Acredito que os vereadores devem priorizar seus papéis como zeladores dos recursos públicos e aplicá-los não em proveito próprio, mas em função das necessidades da população”, comentou um internauta nas redes sociais.

 

O juiz da Comarca de Batayporã Aldrin de Oliveira Russi, que apreciou a petição, já extinguiu e arquivou uns processos e outros ainda seguem para serem conclusos.






VEJA MAIS