• Paraíso17

Gastos com pessoal colocam Nova Andradina em ranking de municípios com gestão difícil ou crítica

Estudo da Firjan levantou a saúde financeira de 5.337 municípios brasileiros; desses, quase 2 mil não tem dinheiro nem para se sustentar
Da Redação / Imagens: Arquivo/PMNA
08/11/2019 13h30
Vista aérea de Nova Andradina / Imagens: Arquivo/PMNA

Dos 5.337 municípios brasileiros, Nova Andradina aparece como 2039º no ranking nacional de cidades com gestão difícil ou crítica. Já entre os 79 municípios de Mato Grosso do Sul, a “Capital do Vale do Ivinhema” figura no 41º lugar.

 

Tanto o ranking nacional como estadual é liderado por Costa Rica, que recebeu pontuação máxima em todos os critérios analisados: autonomia (1,00000, gasto com pessoal (1,0000), investimentos (1,0000) e liquidez (1,0000).

 

Em todo o país, 73% dos municípios brasileiros foram avaliados com gestão fiscal difícil ou crítica, de acordo com um índice divulgado nesta quinta-feira (31) pela Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro).

 

“A crise fiscal municipal é estrutural: baixa capacidade de gerar receitas para financiar a estrutura administrativa da prefeitura e alta rigidez do orçamento, o que dificulta um planejamento eficiente e penaliza investimentos”, diz o relatório.

 

No caso de Nova Andradina, um dos fatores que puxou o baixo desempenho está ligado ao gasto do município com pessoal, cujo índice foi de 0,5931; autonomia (0,5742); liquidez (0,5931) e investimentos (0,3183).

 

No quesito gasto com pessoal, metade do país está em situação crítica. O estudo traz que 2.535 dos municípios gastam acima do limite de alerta (54% do orçamento) com seus servidores.

 

Desses, 81% estão fora da lei de responsabilidade fiscal e gastam 60% de seu orçamento ou mais nesse setor. A rigidez orçamentária é um dos principais agravantes desse cenário, informa a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro.



Comunicar erro




VEJA MAIS