Bombeiros de Nova Andradina, os verdadeiros heróis

Redação


Para todos aqueles que se orgulham desses verdadeiros heróis que enfrentam o fogo, a chuva, desastres e tempestades para salvar vidas, dia e noite.

Estamos acostumados a ver na televisão e no cinema os super heróis defendendo e salvando os fracos e oprimidos, mas infelizmente na vida real estes super heróis de máscara e capa, não existem.

Os verdadeiros super heróis da vida real, são aqueles que arriscam a sua própria vida em favor de outros, os bombeiros.

O Corpo de Bombeiros representa uma das coisas de maior respeito e credibilidade de toda a sociedade.

Os bombeiros de Nova Andradina que trabalham em condições precárias, mas fazem de tudo e fazem ao amor pelo qual escolheram a profissão. Vidas, às vezes são salvas por eles, que salva de um fogo, um acidente, de um afogamento e de vários primeiros socorros que se possam imaginar.

Os bravos e valentes, trabalham no limite, no limite da estrutura herdada pelo Governo do Estado que não investe um centavo em melhorias para os bravos guerreiros trabalharem adequadamente.

Numa escala apertada, veículos quebrados, falta roupas apropriadas, ferramentas, mas sempre estão dando um jeitinho para socorrer vidas, vidas às vezes que muito se enganam, mas foram salvas pelos bombeiros.

Até mesmo um gatinho em cima de uma árvore já foi socorrido pelos bombeiros em Nova Andradina, vidas debaixo de destroços de acidentes graves saíram com vidas por causa do socorro imediato dos bravos bombeiros militares, bombeiros não tem data, hora, local, distância, estão sempre prontos para resgatar, salvar, ajudar.

História dos bombeiros
No dia 2 de julho de 1856, foi assinado por D.Pedro II, o decreto nº. 1.775, que regulamentava pela primeira vez o serviço de extinção de incêndios no Brasil. Nesta época, ao som do badalar dos sinos, os incêndios eram apagados "mão-a-mão", ou seja, era feita uma corrente de pessoas, ficando a primeira na beira de um poço enchendo os baldes de água e as demais, passando adiante. Neste trabalho, eram engajadas todas as pessoas, velhos, moços e até crianças.

Os primeiros 10 bombeiros foram treinados a trabalhar precariamente, em um carro puxado por cavalos onde carregavam as pipas d’água. Somente em 1887 é que os bombeiros passaram a receber equipamentos de boa qualidade, entre eles uma bomba com mangueira. Já em 1891, houve um aumento considerável no efetivo de homens, e até 50 aparelhos telefônicos foram instalados para facilitar e agilizar o serviço. Além da cavalaria, foram também adquiridas seis bicicletas para fazer a ronda. Nesta época, utilizavam-se cornetas para fazer os alarmes.

Na atualidade, os bombeiros desenvolvem muitas outras funções, além do combate ao fogo. Eles socorrem vítimas de catástrofes naturais, resgatam cães e gatos presos em árvores ou telhados, e também atendem chamados para capturar animais soltos que oferecem perigo à população, como leões que fogem de circo, cobras, aranhas, etc...

Como "anjos da guarda" não têm folga, os bombeiros trabalham 24 horas por dia e comemoram o dia 2 de julho trabalhando.
 

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!