Corinthians empata com Santos e vira líder

Em jogo remarcado da quinta rodada, equipes ficam no 0 a 0; time de Tite volta para a liderança e Alvinegro Praiano sobe para 14º

Band


O Corinthians ficou no empate sem gols com o Santos nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, em jogo remarcado da quinta rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado faz com que o Timão retome a liderança do Campeonato Brasileiro. O time foi aos mesmos 33 pontos do Flamengo, mas tem uma vitória a mais (10 a 9). O Santos, com 15 pontos, riscou da lista o primeiro dos três jogos a menos em relação aos adversários e, com 15 pontos, ganhou duas posições - agora é o 14º colocado.

O duelo desta noite foi fraco tecnicamente. Sem Neymar e Ganso, o Santos teve dificuldades para chegar ao ataque. Em compensação, o Corinthians também não fez uma grande partida. 

O Santos volta a campo no sábado, contra o Atlético-GO, no Serra Dourada, pelo Brasileirão. Um dia depois, no domingo, o Corinthians recebe o Ceará, no Pacaembu.

O jogo

Em um primeiro tempo de poucas oportunidades, Santos e Corinthians adotaram a cautela e tiveram dificuldades para criar boas oportunidades de gol. Na segunda etapa, o panorama seguiu parecido e o leve domínio do Peixe não adiantou para alterar o placar - que decepcionou.

O Santos continua sem emplacar duas vitórias consecutivas e sem convencer no Brasileiro. Desfalcado de jogadores importantes como Neymar e Elano, os brigadores Diogo e Ibson não conseguiam compensar a queda na qualidade técnica da equipe. Apagado, Borges teve uma boa chance na segunda etapa e deixou a desejar. No Timão, Alex e Danilo também não estavam em seus melhores dias, e as ausências de Liedson e Jorge Henrique foram muito sentidas.

Nada de três zagueiros na escalação de Muricy... Apesar de ter treinado o time no 3-5-2, Ibson começou entre os titulares no Santos e o jogo começou movimentado, equilibrado - e com muitas faltas. Logo aos dez minutos, Fábio Santos - autor de três gols no primeiro jogo pelo Estadual - trombou com Arouca e caiu de forma estranha no gramado. Com dores no ombro esquerdo e lesão preocupante, foi substituído por Welder. Do outro lado do campo, o "guerreiro" Alessandro retornava após 73 dias ausente por lesão.

O toque de bola e jogo coletivo do Peixe fazia oposição às jogadas individuais do Timão. Velocidade e movimentação, no entanto, não significavam emoção. Tanto que a primeira finalização da etapa inicial saiu somente aos 22 minutos. Alex recebeu de Emerson e chutou por sobre o gol defendido por Rafael. Emoção mesmo, no entanto, só no lance seguinte: Emerson recebeu de Willian, invadiu a área pela esquerda e tentou bater por cobertura - passou perto!

Ao Santos, sem suas principais estrelas Neymar e Ganso, faltava inspiração e entrosamento. Além dos gols, claro... O primeiro chute da equipe só saiu aos 33 minutos, e porque Elano arriscou de muito longe, sem qualquer perigo. Bem postado na defesa e com maior posse de bola, o Corinthians tinha mais organização na saída de bola. Assim, tinha leve superioridade mas dificuldade em transformá-la em chances claras de gol. O apito final foi um alívio para o fraco primeiro tempo.

Mais do mesmo

No segundo tempo os ânimos acalmaram, mas o jogo truncado ainda predominava. O Corinthians marcava bem, mas foi o Santos quem criou a primeira boa chance. Aos cinco minutos, Borges caiu pelo lado direito, ajeitou para Elano que bateu bem. Danilo Fernandes largou dentro da área, Diogo e Ibson estavam na sobra mas o atacante cometeu falta e a jogada foi parada.

Muita correria, muita disputa e poucas jogadas de perigo. Quando a torcida santista ensaiou começar uma vaia, Ibson arriscou da meia-lua, de primeira, e acordou a torcida. Sempre que foram exigidos, os jovens goleiros Rafael e Danilo Fernandes demonstravam segurança, e dificultaram ainda mais a vida dos pouco inspirados atacantes. No geral, o panorama era o mesmo.

Aos poucos, o domínio mudou de lado e quem passou a pressionar foi o Peixão. Aos 22, Borges recebeu de Elano por trás da defesa e fez tudo certo: olhou para o gol, tirou do goleiro Danilo e bateu cruzado... A bola passou muito perto do gol e, caprichosamente, saiu pela linha de fundo.

Vaiado, Diogo deixou o campo para a entrada de Alan Kardec, que poderia marcar em alguma bola alçada na área. O Corinthians parou de atacar e o Peixe parou de criar. A partida terminou com nove finalizações para o Corinthians e cinco para o Santos. No fim, sair da Vila Belmiro com a liderança do Brasileirão foi lucro - e muito - para o Timão. Ao Peixe, resta torcer para que seus principais jogadores voltem logo...

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 0 X 0 CORINTHIANS

Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Data/hora: 10/8/2011 - 21h50 (de Brasília)

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)

Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Rogério Pablos Zanardo (SP)

Renda e público: R$ 226.730,00 / 9.714 pagantes

Cartões amarelos: Elano, Edu Dracena (SAN)

SANTOS: Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Henrique, Elano (Adriano, 30'/2ºT) e Ibson; Diogo (Alan Kardec, 34'/2ºT) e Borges. Técnico: Muricy Ramalho

CORINTHIANS: Danilo Fernandes; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos (Welder, 13'/1ºT); Moradei e Paulinho; Willian (Elias Oliveira, 23'/2ºT), Alex e Danilo; Emerson. Técnico:Tite

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!