Bombeiro e vigilante podem estar envolvidos em furto de R$100 mil de empresa

Redação


A Polícia Militar de Três Lagoas após diligenciar por mais de 3h teve êxito em esclarecer um furto em uma das maiores empresas de refrigeradores do Brasil, a Metalfrio, localizada no Distrito Industrial do município de Três Lagoas.

Na ocorrência registrada como furto e formação de quadrilha, várias guarnições do 2º Batalhão de Polícia Militar participaram da ação, como os militares da Ronda Ostensivas e Táticas do Interior (Rotai), Serviço Reservado (P2) e Rádio Patrulha.

Rondas

Às 4h da madrugada deste domingo (29), os policiais da Rotai realizavam rondas pela Rua José Hamilcar Congro Bastos no bairro Vila Nova, quando na altura do nº 2015, visualizaram duas pessoas que ao verem a guarnição fugiram e abandonaram no meio da via uma camionete rural de placas BLE 7912 carregada com 26 bobinas de cobre avaliadas em R$ 100 mil. Os produtos estavam cobertos com uma lona preta com marcas de sangue. No carro, a polícia também encontrou duas tocas tipo “ninja”, fato que intrigou os militares.

Flagrante
No momento em que a equipe averiguava a situação, uma pessoa não notou a guarnição policial no local. O homem que estava em uma motocicleta Honda Biz de placa CNJ 0880 carregava um galão de gasolina.

O suspeito identificado como C.F.S. de 39 anos informou à polícia que estava trazendo gasolina para seu irmão, de nome R.A.S. de 26 anos, versão que não convenceu os militares, pois o galão também estava com marcas de sangue.

Apreensão de menor e outras prisões
A polícia iniciou as buscas na localidade para tentar localizar as pessoas que haviam fugido no momento da chegada da guarnição ao local. Foi encontrado dentro de um buraco em um terreno baldio ao lado, um adolescente de 17 anos, que informou a equipe da Rotai que seu tio R.A.S. e seu comparsa G.L.M. de 30 anos foi quem havia fugido quando eles [polícia] chegaram.

Confissão
O suspeito G.L.M. logo foi detido no mesmo terreno e confessou sua participação no furto. Os detidos informaram que os produtos que estavam na camionete haviam sido furtados na Empresa Metalfrio e que eles tiveram a ajuda de funcionários da empresa. O outro suspeito R.A.S. conseguiu fugir.

Vigilante e bombeiro civil da metalfrio
Segundo a ocorrência, o vigilante da Metalfrio J.F.P. de 37 anos sabia do furto, pois, foi ele quem passou as chaves para o ex-vigilante da empresa R.A.S., que já trabalhou no local. Segundo o boletim de ocorrência, o ex-funcionário já esteve envolvido em furtos de freezers na mesma empresa.

A polícia conseguiu descobrir ainda que o Bombeiro Civil M.M.S. de 34 anos foi que dirigiu a empilhadeira para a retirada das bobinas do almoxarifado da empresa. Toda a ação foi filmada pelo circuito interno de vigilância da Metalfrio. A gravação foi entregue a polícia e anexada à ocorrência policial.

Os dois funcionários foram presos pela polícia no início da manhã quando ainda trabalhavam na empresa.

Marcas de sangue e última prisão
Todos os suspeitos presos na operação indicaram e afirmaram que as marcas de sangue encontradas no galão de gasolina, na lona e nos produtos e que estavam na carroceria da camionete eram de R.A.S. O suspeito foi preso no início da manhã pelo Serviço Reservado e uma equipe da Rádio Patrulha em sua residência no bairro Vila Maria. O homem estava com um corte pequeno no dedo mínimo da mão direita. A polícia acredita que o homem cortou o dedo no momento do furto.

Todos os envolvidos e os materiais furtados foram levados para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac). A polícia já investiga para quem os detidos iriam vender toda a mercadoria. Se identificado for, o comprador poderá responder pelo crime de receptação.

Com informações da Rádio Caçula - Veja mais imagens abaixo;
 

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!