Operação policial apura fraude de R$ 50 milhões em empresas

Terra


Vinte policiais civis da Divisão de Crimes Contra a Fazenda, do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania – DPPC, cumpriram mandados de busca e apreensão, nesta terça-feira, em quatro empresas e dois escritórios contábeis da capital paulista, suspeitos de fraude ao fisco.

As empresas de fachada e os escritórios investigados teriam, nos últimos três anos, causado um prejuízo de R$ 50 milhões aos cofres públicos por sonegação do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS.

A ação batizada de Operação Falsa Corrente foi realizada em conjunto com 45 fiscais da Secretaria da Fazenda do Estado e integrantes da Promotoria de Justiça e Repressão à Sonegação Fiscal, do Ministério Público Estadual.

Atacadistas paulistas de produtos alimentícios, bebidas, higiene pessoal e de limpeza são suspeitos de fazer parte dessas falsas empresas e escritórios, que funcionam como intermediadores nas negociações com fornecedores de outros Estados.

Os produtos adquiridos pela "cadeia de atacadistas" entravam em São Paulo sem o pagamento antecipado do ICMS, como devido, e então, eram revendidos a outros atacadistas e também a varejistas por preços menores aos de mercado.

Durante a operação, foram apreendidos documentos e arquivos digitais com informações necessárias à continuidade das investigações sobre o esquema fraudulento, até que se chegue à responsabilização e prisão dos autores.
 

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!