Programa 'Crack, é possível vencer' capacita policiais no manuseio de equipamento não letal

Assessoria


A Secretaria de Justiça e Segurança Pública – Sejusp, por meio da Coordenadoria Estadual de Polícia Comunitária, encerra nesta sexta feira (19) a terceira etapa da primeira turma da capacitação do programa “Crack é Possível Vencer”, coordenado pelo do Governo Federal.

Com o tema “Abordagem Policial para Pessoas em Situação de Risco”, o módulo foi focado em atividades práticas, onde o grupo de 45 profissionais da segurança pública, entre policiais militares, civis, integrantes do Corpo de Bombeiros, Perícia Técnica e Guardas Municipais, foram preparados para atuar com pessoas que estejam sob o efeito de crack e outras drogas ilícitas.

Os participantes tiveram contato com técnicas de manejo de equipamentos não letais, armamento de condutividade elétrica e espargidores químicos (gás de pimenta) que serão empregados nas atividades policiais no bairro Los Angeles, região da Capital selecionada para o desenvolvimento do programa.

De acordo com o coronel Carlos de Santana Carneiro, coordenador estadual de Polícia Comunitária, este tipo de treinamento prático é fundamental para uma boa atuação policial. “A capacitação garantiu aos nossos profissionais conhecimento e preparo técnico para utilizar a força, com energia e segurança de acordo com a complexidade de cada ocorrência”, ressaltou o coordenador.

Este último módulo do curso está sendo ministrado nas dependências do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças – CFAP/PMMS, localizado no bairro Ana Maria do Couto. Na próxima semana, de 24 a 28 de outubro, acontece a qualificação do segundo grupo de policiais, encerrando o cronograma de capacitação.

O programa

Lançado em dezembro de 2011, o programa "Crack, é possível vencer" abrange um conjunto de ações interministeriais para enfrentar o crack e outras drogas, e tem o objetivo de aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários drogas, enfrentar o tráfico e as organizações criminosas e ampliar atividades de prevenção. As ações estão estruturadas em três eixos: cuidado, autoridade e prevenção.

De acordo com o convênio assinado entre o Governo do Estado e o Ministério da Justiça, Mato Grosso do Sul vai receber aproximadamente R$ 2 milhões, em capacitação e equipamentos destinados aos que irão atuar diretamente nas ações do plano com enfoque na prevenção.

Segundo Santana, os equipamentos já começaram a chegar. “Estamos na reta final da capacitação e já recebemos 80 armas de condutividade elétrica e os espargidores químicos (gás de pimenta)”. O acordo prevê também a destinação de uma base móvel, modelo Van, equipada com instrumentos e monitores para acompanhar o videomonitoramento na região, 20 câmeras com postes para monitorar as ruas do bairro, duas motocicletas. “A previsão do MJ é de que todos os equipamentos sejam entregues ainda este ano. Dependemos do recebimento para efetivamente, dar início as ações”, concluiu o coordenador.


>>Leia também

Sejusp dá continuidade à capacitação do programa 'Crack é possível vencer'

Sejusp inicia capacitação de policiais para programa 'Crack é Possível Vencer'

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!