Nova Andradina realiza 1ª Feira de Geociência

Assessoria


A Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes (Semec) realiza no dia 08 de novembro a 1ª Feira de Geociência, com o objetivo de possibilitar o intercâmbio entre as escolas, professores e estudantes, motivando ações voltadas para o desenvolvimento da educação científica, sustentável, reutilização, sustentabilidade e qualidade de vida, através de projetos elaborados por alunos e professores dos anos iniciais do ensino fundamental, por alunos e professores de geografia e ciências dos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio das redes municipal, estadual, federal e particulares do município de Nova Andradina.

Os participantes da 1ª feira de Geociência devem se organizar em equipes compostas por quatro estudantes regularmente matriculados no Ensino Fundamental e Médio, orientados por um professor. Os estudantes podem ser do Ensino Regular ou Educação de Jovens e Adultos (EJA). As inscrições podem ser feitas até o dia 31 de outubro na Semec pelo professor ou coordenador da escola responsável pelo projeto.

O evento contará, além dos projetos das escolas, com a presença da Polícia Militar Ambiental de Campo Grande, com diversas oficinas voltadas para o meio ambiente e animais taxidermizados, Apae, representantes (com animais) da Exotic Brasil, Centro de Zoonoses (animais para adoção).

A feira será realizadas das 07h30 às 16h30, com todos os trabalhos expostos na Praça Queneciano Cecílio de Lima.

OFICINAS – Na semana de 05 a 09 de novembro, no Ginásio de Esportes Irmão Brás Sinigáglia, serão apresentadas diversas oficinas pela Polícia Militar Ambiental de Campo Grande. Durante as oficinas, serão trabalhadas diversas palestras com os alunos. Um dos temas é a reciclagem de papel, com a discussão sobre os problemas relacionados aos resíduos sólidos. Já na oficina de animais e peixes taxidermizados, ou seja, empalhados, serão utilizados alguns animais confeccionados no curso de taxidermia da Polícia Militar, além de palestras sobre a fauna, pesca e os atropelamentos de animais silvestres nas estradas.

Também serão discutidos durante as oficinas o uso sustentável da água, poluição e escassez dos recursos hídricos. Informações sobre tipos de energia e a importância ambiental de se economizar esse recurso serão discutidos na oficina Casa da Energia. Os alunos vão poder aprender mais sobre o assunto na maquete de uma residência com todos os locais de consumo de energia.

Haverá também teatro de fantoches sobre os temas ambientais comuns, como desmatamento, incêndios florestais e resíduos sólidos. Ao final das oficinas, a Energias do Brasil (EDP) fornecerá folhetos educativos sobre cada tema que foi discutido.

Com este trabalho educativo são atendidos em média 20 mil alunos por ano na Capital e no interior do Estado. Conforme a PMA, a forma de trabalhar o tema Educação Ambiental com crianças e adolescentes consegue atrair maior atenção para os assuntos debatidos. Com a conscientização, os policiais ambientais acreditam que no futuro as ações no País serão mais planejadas resultando na redução dos crimes ambientais.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!