Defesa Civil: 80% de Itajaí-SC podem ser inundados nesta sexta feira

Terra


A situação que mais preocupa as autoridades de Santa Catarina é com a inundação que deve ocorrer nesta sexta-feira em Itajaí, cidade localizada no litoral norte do Estado. A estimativa é de que pelo menos 80% do município seja alagado. Equipes da Defesa Civil permaneceram toda a madrugada de plantão na sede do órgão, na região continental de Florianópolis.

De acordo com o major Aldo Batista Neto, diretor de resposta a desastres do governo estadual, o cenário ainda pode se agravar consideravelmente nesta sexta-feira, principalmente na cidade de Itajaí. Toda a água que segue pelos rios da região desemboca no município, que já contabiliza vários pontos de alagamentos.

"O quadro nos preocupa muito em Blumenau, Rio do Sul e em especial Itajaí. Toda essa água que desce pelo Vale e Alto Vale irá chegar à cidade nas próximas horas", disse. "Há também o rio Itajaí Mirim, que também verte e causa alagamos na região central".

Aldo destaca que a Defesa Civil tem trabalhado para retirar as famílias que vivem em áreas de risco de suas casas e levá-las a abrigos. O órgão já mapeou com antecedência os locais que devem ser inundados e o acompanhamento feito por toda a madrugada na sede do órgão, em Florianópolis, tem auxiliado a orientar os municípios. "Diferente do que ocorre em outros fenômenos, com a enchente acompanhamos as cotas dos rios e suas elevações e com isso podemos retirar as pessoas de casa a tempo", disse.

Representantes do Governo Federal estiveram na madrugada desta sexta-feira acompanhando os trabalhos na sede da Defesa Civil catarinense, em Florianópolis. O chefe de gabinete do Ministério da Integração, Gelson de Albuquerque e Gabriel Schadeck, diretor de minimização de desastres da Defesa Civil Nacional desembarcaram em Santa Catarina e devem seguir para as regiões afetadas nas próximas horas.

 

21 mil desalojados e desabrigados em 60 cidades 

 

O último levantamento realizado pela Defesa Civil de Santa Catarina aponta uma morte e 558 mil pessoas afetadas pelas chuvas que castigam o Estado desde a noite da última terça-feira. Sessenta cidades relataram estragos ao órgão e o número de desalojados e desabrigados já se aproxima de 21 mil pessoas. Segundo o órgão, 14 municípios decretaram situação de emergência.

A primeira morte registrada pela Defesa Civil ocorreu na noite de quinta-feira em Guabiruba, cidade localizada a 100 km de Florianópolis. Valdemiro Carminatti, 66 anos, tentava arrumar o telhado quando sua casa desabou. Quando equipes de resgate chegaram ao local, ele já estava morto.

  

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!