Secretaria municipal de saúde de Bataguassu divulga ''Nota de Esclarecimento'' sobre queima de medicamentos

Da Redação


Na manhã desta última quarta-feira (8) o vereador João Carlos Kotai (PT) flagrou o que seria a queima de medicamentos e materiais da saúde pública de Bataguassu. Retornando do lixão municipal o vereador cruzou com uma Saveiro branca que atende a secretaria de saúde se dirigindo para aquela localidade, vendo uma grande quantidade de caixas na carroceria o vereador suspeitou que houvesse algo errado, por isso fez o retorno e voltou para averiguar.

As suspeitas se confirmaram, pois encima da Saveiro estavam várias caixas contendo materiais utilizados pela saúde como seringas, quites para hemodiálise, mascaras cirúrgicas, medicamentos diversos e até alimentos vencidos apreendidos pela vigilância sanitária municipal. Todos estavam sendo transportados de forma inadequada e foram levados para uma área reservada aos fundos do lixão, demonstrando que o ato exigia certo sigilo.

O vereador constatou que a grande maioria dos materiais e medicamentos levados para ser incinerados ainda não estava com a validade vencida. Havia produtos com vencimento em agosto desse ano, em 2014, 2016 e até 2017. Sendo assim, ainda poderiam ser utilizados por mais um longo período, segundo apurou o “Batamix”, site local.

Leia a nota na íntegra da Secretaria Municipal de Saúde de Bataguassu

A secretaria municipal de saúde esclarece a população acerca de fatos noticiados em órgão de imprensa versando sobre queima de medicamentos no lixão municipal apresentando a verdade dos fatos:


No início do ano, em vistoria nas incubadoras localizadas no Jd. Santa Luzia foram encontrados medicamentos e produtos hospitalares com data de validade vencida na administração passada, bem como, produtos com validade a vencer, porém, mal acondicionados em embalagens abertas e jogados no chão em meio a fezes de ratos e teias de aranhas, tais como: seringas, agulhas, mascaras, resina odontológica, abaixadores de língua, equipos, entre outros.


>>Leia também
Vereador impede queima de medicamentos no lixão municipal de Bataguassu


Diante do constatado e após fotografar e lavrar termo de constatação, seguindo orientação da RDC 306/2004 e portaria 802/98 do ministério da saúde, de que medicamentos e produtos hospitalares mal acondicionados devem ser descartados, esses e aqueles vencidos, além de produtos apreendidos pela vigilância sanitária, permaneceram guardados em um dos galpões.


Ocorre, que no último dia (8), em razão de que o referido galpão irá abrigar o almoxarifado central da prefeitura municipal, a vigilância sanitária promoveu a retirada de todos os produtos (medicamentos vencidos, descartados por mau acondicionamento e gêneros alimentícios apreendidos) levando esses últimos até o lixão municipal onde foram incinerados, enquanto o restante foi encaminhado a sede da vigilância sanitária, para posteriormente ser retirado por empresa especializada.


Portanto, não são verdadeiras as informações postadas em site de notícias de que a vigilância sanitária iria incinerar medicamentos vencidos e a vencer no lixão municipal, sendo certo que a procuradoria jurídica do município irá tomar as providências judiciais cabíveis para responsabilizar os autores pela matéria inverídica veiculada.


Secretaria Municipal de Saúde de Bataguassu

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!