O policial merece melhor salário?

Investigar, solucionar e prender os autores de ilícitos penais são rotina no trabalho do policial civil

*Giancarlo Corrêa Miranda


São corriqueiras as manifestações dos policiais civis por melhores salários, todos os anos, na época da data-base salarial. Neste ano, não está sendo diferente, por isso a pergunta do título. Afinal, lutar por um salário justo é direito de todos! Ainda mais quando se fala de profissionais da segurança pública.

Nesses últimos dias, nos quais a sociedade sul-mato-grossense ficou alarmada pela imensa quantidade de boatos sobre ataque de organizações criminosas, e que vários incêndios criminosos aterrorizaram Campo Grande, o que se viu foi uma pronta resposta da polícia estadual em prevenir e solucionar tais crimes, dando tranqüilidade á população.

Investigar, solucionar e prender os autores de ilícitos penais são rotina no trabalho do policial civil, é o mister pelo qual foi preparado na academia de polícia. Entretanto, somente tendo êxito em seu serviço faz com que a sociedade se sinta segura e protegida. Caso contrário, o caos predomina e o estado de direito fica em dúvida.

Uma polícia civil que tem como ponto forte seus homens e mulheres é a de Mato Grosso do Sul, haja vista que a estrutura e as condições de trabalho são mínimas. Quem escolhe o serviço policial, sabe que é trilhar por um caminho inglório, mas apaixonante. Apaixonante pela função, por conseguir amparar aqueles que são ultrajados por marginais, por recuperar os bens roubados, mesmo aquele velho álbum de família sem valor algum para o criminoso e de valor inestimável para a vítima.

Pode-se afirmar que o policial civil é um cidadão que desejou trabalhar pela sociedade e vive em sua função. Então, o policial civil quer um aumento salarial pelo simples fato de querer ou ele tem um grande lastro de embasamentos para justificar o seu pedido? Com responsabilidade, é fácil afirmar que o policial civil é merecedor do que pleiteia, em razão da peculiaridade da função que desempenha na sociedade.

Para sintetizar o descrito até aqui, uma indagação: Qual o instrumento de trabalho do policial civil? Quase todos irão responder: “A arma de fogo”. Errado! A resposta correta seria: “A vida”, pois o policial sai todos os dias de casa para trabalhar não sabendo se volta, pode ser que volte durante trinta anos ou que no primeiro dia do trabalho já não retorne mais. Uma pessoa que entrega a vida para defender a sociedade merece ser valorizada, basta que os governantes tirem as vendas dos olhos.

*Escrivão de Polícia Civil e diretor jurídico do Sindicato dos Policiais Civis de MS - SINPOL/MS

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!