Golpista se passava por médico e cobrava de R$ 4 mil a R$ 16 mil em MS

Correio do Estado


Valfrido Gonzales Filho de 35 anos, foi apresentado no final da manhã de hoje por equipe da 1ª Delegacia da Capital. Ele é acusado de aplicar golpes em pacientes e familiares de clínicas e hospitais de Campo Grande. A polícia contabilizou pelo menos seis vítimas.

De acordo com o delegado Wellington de Oliveira, Valfrido primeiramente ligava para as clínicas e fazia o levantamento dos médicos que atendiam naquele local. Em seguida, ele se passava por esses profissionais ou então por padre para conseguir dados dos pacientes e os procedimentos que eles fizeram.

Valfrido então ligava para os parentes, dizia que o quadro de saúde do paciente tinha se agravado e que era necessário fazer procedimentos que o plano de saúde não cobria. O estelionatário então estipulava valores de R$ 4 mil a R$ 16 mil. As vítimas depositavam o dinheiro e só se davam conta do golpe quando procuravam o médico na clínica.

Ainda conforme a polícia, Valfrido praticou outros golpes em 2012. Ele se passava por dono de hospital, vereador, deputado e até desembargador.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!