Uso abusivo de smartphones e computadores acarreta lesões

Dourados Agora


A falta de descanso somada a posições impróprias tem consequências silenciosas no organismo e, em alguns casos, podem exigir intervenção cirúrgica. Passar muito tempo usando smartphones ou na frente do computador pode causar prejuízos para o organismo e provocar lesões nas mãos, punhos, braços e ombros.

Com o avanço da tecnologia, muitas das atividades que antes eram realizadas via computador passaram a ser feitas com smartphones ou tablets. Esta prática tem provocado maior incidência de dores nos dedos, sobretudo no polegar, o mais usado na digitação nesses aparelhos. “O polegar tem a anatomia mais estável para trabalhar em oponência aos outros dedos. Com o uso de celulares muito finos, a tendência é o polegar pressionar a lateral do dedo indicador ou do terceiro dedo, estando o dispositivo entre estes. Essa posição acaba forçando a articulação da base do polegar, que pode levar à rizartrose (desgaste da cartilagem articular na base do polegar)”, afirma o ortopedista dr. Paulo Henrique Dzialoschinsky, do Hospital Albert Einstein.

Os nervos, tendões, bursas e articulações também podem ser acometidos pela compressão por tempo indeterminado destas estruturas. “Devemos nos lembrar que cada tecido está repleto de células que se nutrem por pequenos vasos teciduais de baixa pressão, os capilares. Quando estamos mal posicionados por um longo período, facilmente podemos interromper este suprimento e, de maneira assintomática, isto é sem dor ou sintomas, algumas células podem morrer. Os sintomas só aparecem quando oferecemos tarefa a este tecido enfraquecido, daí a dificuldade dos pacientes aceitarem que a má postura foi quem gerou o processo e o movimento ou o esforço apenas tornou isso manifesto”, explica o especialista.

O uso de tablets tem provocado alguns danos na região cérvico-escapular dos pacientes, onde começa o membro superior, pois estes adotam uma nova postura ao fazer uso desses aparelhos, tensionando a região dos ombros. “Quando o braço está solto, apontando para o centro da terra, a escápula fica encaixada. Quando levantamos o braço, para fazer uso de tablets, a escápula não fica acomodada e força a musculatura para segurá-la no lugar. Essa contração prolongada, sem voltar ao repouso, é o que causa lesões nessa região”, diz o ortopedista.

Segundo Dzialoschinsky, para prevenir lesões no polegar, os usuários de smartphones devem evitar a digitação por longos períodos e, quando forem escrever, posicionar o polegar de forma que fique contra os outros dedos e não ao lado. A mesma coisa para os usuários de tablets, para evitar lesões na região cérvico-escapular, posicionar o aparelho de maneira que não force a musculatura estabilizadora da escápula.

Computador

O uso excessivo do computador somado a posições impróprias do corpo provoca dor e desconforto em todo o membro superior e o paciente ainda pode desenvolver tendinite, tenossinovite, síndrome do túnel do carpo, síndrome de De Quervain e mialgia. “O computador, quando utilizado com boa ergonomia, até mesmo a repetição de movimentos não causará danos. O problema está no uso prolongado junto com a má postura”, relata o ortopedista.

Tratamento

O tratamento para os usuários de smartphones e tablets é o mesmo dos pacientes que abusam do computador. Segundo o ortopedista, o primeiro passo é descobrir o que há de errado e começar a se posicionar de maneira adequada diante desses aparelhos. O condicionamento físico é essencial para os problemas musculares, no caso as mialgias, e o uso de analgésicos, relaxantes musculares e anti-inflamatórios também ajudam a romper a dor aguda, mas não devem ser ingeridos com frequência. O gelo é mais indicado para as dores inflamatórias de tendão, articulação e ligamentos.

“Adesivos aderidos à pele como emplastros ou fitas porosas ajudam a reconhecer o mau posicionamento durante o dia, principalmente para cintura escapular e cotovelo. Órteses podem auxiliar a estabilização articular do punho e do polegar e, em alguns casos, dos dedos”, conclui o especialista em mão. Em casos extremos, a intervenção cirúrgica acaba sendo necessária para soltar os tendões ou nervos dos locais onde ficam mais apertados.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!