Ex-presidiário morre em troca de tiros com a PM de Nova Alvorada

Da Redação, com Dourados Agora


Perito atendeu ocorrência junto com a polícia - Foto: Dourados Agora

O ex-presidiário André da Silva Pratis de 18 anos, mais conhecido como “Preto” morreu durante troca de tiros com a Polícia Militar de Nova Alvorada do Sul por volta das 0h30 deste domingo (21), no Dormitório Trevão, localizado na rua Antônio Diniz Gonçalves.

Um homem que estava foragido da cadeia de Maracaju, acabou preso. O caso teve início por volta das 17h, quando as autoridades receberam a denúncia de que Osmar Pacheco Gomes de 26 anos, mais conhecido como “Amarelinho”, que havia fugido da cadeia de Maracaju na última quarta (17), com outros 4 presos, estava bebendo em um bar no centro de Nova Alvorada do Sul.

Os policiais foram até o ponto indicado pelo informante, mas o suspeito já não se encontrava, durante rondas pelas redondezas, o fugitivo acabou sendo encontrado e detido. Na delegacia ele disse inicialmente que estava de passagem pelo município, mas depois acabou confessando que um amigo que estava em um hotel na área central o acompanhava.


>>Leia também
Cinco detentos fogem do presídio de Maracaju

De posse da informação a PM foi até o hotel e se dirigiu ao quarto indicado batendo à porta diversas vezes, mas ninguém atendeu. Com autorização da administração, a PM usou uma chave reserva para entrar no quarto, momento em que foi surpreendida por André da Silva Pratis, que estava armado com um revólver calibre 38.

Osmar Pacheco Gomes de 26 anos, mais conhecido como “Amarelinho” - Foto: PC/Divulgação

Para tentar não ser preso, ele efetuou pelo menos dois tiros contra a guarnição que revidou. André foi atingido na cabeça e pescoço segundo o perito criminal, e morreu no local. No quarto haviam objetos que indiciavam o uso de drogas. A Polícia Civil acredita que a dupla estava em Nova Alvorada do Sul para tentar matar alguém.

Assim como Amarelinho, André é de Maracaju e possui extensa ficha criminal por dois homicídios, três tentativas de homicídio, tráfico de drogas e desacato. O corpo foi encaminhado ao IML – Instituto Médico Legal de Dourados. Amarelinho tem em suas passagens atos obscenos, vias de fato, porte de arma de fogo, tráfico e dois homicídios.

O revólver encontrado com André é um Taurus calibre 38 de número 1980937, estava com 6 projéteis no tambor sendo 2 deflagradas e 4 intactas, ainda foram apreendidos dois aparelhos celulares.
 

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!