Cutucão em Rogério selou queda de diretor do São Paulo

SPN


Adalberto Baptista selou sua queda no dia em que trocou farpas públicas com Rogério Ceni. Até então, o diretor de futebol do São Paulo tinha status de intocável dado por Juvenal Juvêncio. As críticas não faziam cócegas.

Porém, no momento em que o cartola bateu de frente com o goleiro, dizendo que o capitão tinha dificuldaades para repor a bola por causa de uma lesão, tudo mudou. Desde então, ele é massacrado por conselheiros, incluindo alguns dos mais influentes. Consideraram pecado mortal cutucar o maior ídolo do clube. Sua cabeça era pedida diariamente por interlocutores de Juvenal.

Até a família de Adalberto passou a ser incomodada depois do episódio, ainda mais porque o time não parou de perder.

Sem suportar mais a pressão, Adalberto foi nesta quinta até a casa de Juvenal para pedir demissão. Não atendeu ao apelo do presidente para que ficasse até o fim da excursão internacional. JJ agora corre para tapar o buraco deixado por quem chegou a preparar para ser presidente do clube um dia, não no ano que vem.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!