PMA prende pescador profissional com munições de caça

Redação


Policiais Militares Ambientais de Campo Grande, em fiscalização fluvial no rio Paraguai autuaram, na tarde de ontem (20), um pescador profissional por construção em Área de Preservação Permanente (APP), posse de munições de armas de caça, crânio e foto de animais silvestres abatidos. O pescador, residente em Corumbá, construiu um rancho de pesca em alvenaria dentro da área de vegetação ciliar do rio Paraguai, no Distrito de Albuquerque.

 

No rancho, os policiais ainda apreenderam 55 munições calibre 22 e 11 cartuchos de espingarda calibre 16, que normalmente são utilizadas em caça. Também foram apreendidas sete fotografias do pescador, junto a outras pessoas com animais silvestres abatidos e cachorros de caça, bem como um crânio de jacaré, demonstrando que se tratava de um caçador contumaz. 

 

O pescador recebeu voz de prisão e foi conduzido, juntamente com o material aprendido, à delegacia de Polícia Civil de Corumbá, onde ele foi autuado em flagrante, por crimes ambientais e posse ilegal de munições. As penas podem chegar a sete anos de detenção. O pescador profissional também recebeu multa no valor de R$ 12.000,00. A PMA orienta as pessoas que costumam criar animais às margens de rios, lagos, lagoas e nascentes, que é terminantemente proibida a criação nestas áreas, haja vista ser área de vegetação permanente.   

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!