PMA coleta água para análises da mancha negra nas águas do rio Aquidauana

Da Redação


Policiais Militares Ambientais e um técnico em Saneamento do Laboratório de Qualidade de Água (LAQUA) da Universidade Federal – UFMS, de Campo Grande estiveram coletando água e com uma sonda multiparâmetros para averiguar as causas e a origem de uma mancha negra surgida nas águas do rio Aquidauana, no município de Anastácio.

A coleta foi realizada depois de denúncias da população à respeito da sujeira na água. Foi feita coleta a montante e a jusante de uma área de camping de uma fazenda, bem como nas proximidades da ponte velha que liga as cidades de Anastácio e Aquidauana, onde foram observadas manchas escuras na água.

Os policiais e os técnicos não conseguiram localizar a fonte poluidora e qual a substância causadora da contaminação, mas avaliam que a água está se autodepurando e a mancha se eximirá. Não foi verificada mortandade de peixes, bem como da flora do rio devido ao material derramado.

Com as análises, que estão sendo executadas pelo laboratório da Universidade Federal e os dados levantados pela sonda multiparâmetros da PMA, espera-se conseguir localizar a fonte geradora da poluição. Sendo localizado o autor do problema, a PMA efetuará as autuações administrativas. A multa prevista pelo decreto Federal 6.514/2008 é de R4 5.000,00 a R$ 50.000.000,00. A pena criminal prevista pela lei de crimes ambientais (9.605/1998) é de um a quatro anos de reclusão, pelo crime de poluição.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!