Polícia Civil investiga suposto estupro de vulnerável em Ivinhema

Da Redação


A Polícia Civil de Ivinhema investiga um suposto estupro de vulnerável onde foi praticado em uma criança de 12 anos, do sexo feminino.

O Jornal da Nova apurou o caso com as autoridades policiais daquele município e obteve a informação de que, uma mulher de 36 anos e um homem de 38 anos, teria a guarda da menina, como se fosse filha do casal.

Um amigo da família, de 26 anos, começou a ter atitudes diferentes na presença da mulher, fato que levantou suspeita e a mulher conversou com a menina, que detalhou que o jovem de 26 anos, por algum tempo passava as mãos em seus seios e beijava a boca.

Indignada, a mulher foi tirar satisfação com o jovem, o mesmo teria confessado que realmente teria cometido os abusos. A mulher então esperou o marido de 38 anos, chegar e contou os fatos, sem demonstrar nenhuma reação.

Desconfiada, a mulher contou para sua irmã o ocorrido dizendo que iria na polícia denunciar. Ouvindo a conversa, o marido da mulher também confessou que realizava abusos na menina, em seguida, fugiu do local.

A mulher foi até Polícia Militar e denunciou o caso. A PM chegou a realizar diligências, mas os dois homens fugiram. A menina contou a polícia que não denunciou antes, porque era ameaçada pelos dois.

A Polícia Civil investiga o caso, que foi registrado na manhã da última segunda-feira (3). A menina esta passando por psicólogo e tendo apoio do conselho tutelar.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!