Presidente do Bayern de Munique renuncia e vai cumprir pena por fraude

Band


O presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness, condenado nesta quinta-feira a três anos e meio de prisão por uma fraude de mais de 28 milhões de euros (R$ 91.5 milhões) ao fisco, anunciou nesta sexta-feira a renúncia ao comando do clube.

Hoeness também informou, em um comunicado, que não pretende recorrer da sentença, o que significa que aceita cumprir a pena de prisão.

"Depois de conversar com minha família, decidi aceitar a decisão do tribunal de Munique a respeito de minha situação fiscal. Pedi a meus advogados que não recorram", destacou.

"Isto corresponde ao meu conceito de decência, de responsabilidade pessoal. Esta fraude fiscal é o erro da minha vida. Enfrento as consequências deste erro", completou.

"Além disso, renuncio com efeito imediato ao cargo de presidente do Bayern de Munique e do conselho de vigilância. Quero preservar meu clube de qualquer prejuízo".

"O Bayern de Munique é a obra da minha vida e sempre continuará sendo. Continuarei ligado a este clube fantástico e a seus membros de outra maneira enquanto estiver vivo", escreveu.

Na mesma nota, Hoeness agradece "do fundo do coração aos amigos e aos membros do Bayern de Munique por seu apoio".

Até agora, os torcedores, patrocinadores e acionistas do clube têm respaldado Hoeness.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!