21 pessoas são presas na operação do Gaeco e PRF no Sul do Estado

Da Redação


A “Operação Prometeu” desencadeada na manhã desta terça (2) pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) com o apoio da PRF (Polícia Rodoviária Federal), realizou em Mundo Novo, fronteira com o Paraguai, o cumprimento de 29 mandados de prisão e 9 mandados de busca e apreensão.


>>Leia também
19 são presos em operação do Gaeco e PRF no Sul do Estado

Segundo o MPE (Ministério Público Estadual), os mandados foram cumpridos no perímetro urbano e, em três chácaras, com o emprego de integrantes operacionais do Gaeco, cerca de 160 policiais rodoviários federais vindos de 15 Estados brasileiros, 55 viaturas, além do helicóptero Bel 407 da PRF.

21 pessoas foram presas, 10 armas de fogo apreendidas, 80 munições de diversos calibres, R$ 60.500,00, 3 veículos, um cavalo trator e uma motocicleta deluxo avaliada em aproximadamente R$ 90.000,00.

Após a realização das buscas e prisões, os indivíduos detidos foram encaminhados para uma base operacional montada em frente ao MPE e Fórum de Mundo Novo, que contou com 2 ônibus para a acomodação e transporte dos presos, além de 1 ônibus de comando e controle.

Após a realização dos procedimentos administrativos, os presos foram encaminhados em comboio para o presídio de Naviraí, escoltados pelas viaturas e helicóptero da PRF.

E efetivo empregado na operação continuará atuando na região a fim de realizar o rescaldo e coibir a prática de ilícitos na região de fronteira.

Os presos fazem parte de uma organização criminosa que atua há alguns anos na região de fronteira praticando diversas atividades ilícitas, tais como: remessa de produtos ilegais (armas, munições, medicamentos, eletrônicos, cigarros), roubo e receptação de veículos de carga, falsificação de documentos públicos e vários outros crimes correlatos.

Trabalhos de inteligência e investigações realizadas pelo Gaeco com apoio da PRF duraram mais de seis meses e possibilitaram a montagem de toda a estrutura organizacional da quadrilha de criminosos que atua na região. Esta estrutura compreende desde pessoas responsáveis por monitorar a atuação dos órgãos de fiscalização à assaltantes de caminhões e carretas, que passam a ser utilizadas no transporte de mercadorias ilegais que são introduzidas no Brasil através da fronteira com o Paraguai.

A operação “Prometeu” faz alusão a um guerreiro titã considerado um defensor da humanidade, que rouba o fogo de Zeus e o devolve aos mortais, sendo castigado por isso.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!