Flamengo empata com Vasco e jogará por nova igualdade por título carioca

J. Moraes


Novamente, Paulinho ouviu o pedido da Nação e foi. O atacante marcou o gol de empate contra o Vasco, na tarde deste domingo (6), no Maracanã. Em uma partida com tempos distintos, o Fla cresceu na segunda etapa, o Cruzmaltino teve um jogador expulso e o Mais Querido deixou tudo igual no marcador. A partida de volta, no próximo domingo (13), está marcada para 16h, no Maior do Mundo.

A primeira chance do Fla na partida foi aos seis minutos. Luiz Antonio bateu o escanteio na cabeça de Samir, mas a bola não pegou o caminho do gol. Aos 11, o Vasco respondeu abrindo o placar. Após cobrança de corner, Rodrigo marcou de cabeça. O Flamengo chegou novamente com perigo ao ataque aos 19 minutos, mas o ótimo passe de Lucas Mugni para Alecsandro foi interceptado pela zaga cruzmaltina. O clássico seguiu muito disputado; o Rubro-Negro tentava encaixar jogadas pela direita, com Mugni e Léo, mas não houve mais chances claras de gol para nenhuma das equipes.

No intervalo, para tentar mudar o panorama do confronto, Jayme sacou Mugni e colocou Gabriel, deslocando Paulinho para o meio. E a mudança surtiu efeito: aos 14 minutos, o Flamengo, já com um a mais em campo após a expulsão de Everton Costa, ligou excelente contra-ataque pela esquerda com Éverton. O jogador ganhou de Guiñazu, mas acabou cruzando fraco para Paulinho e o goleiro vascaíno ficou com a redonda. Um minuto depois, a jogada do atacante acabou com bola na rede: Paulinho acertou um chutaço de fora da área e comemorou à la Cristiano Ronaldo: "Eu estou aqui". Aos 20, Negueba entrou em campo no lugar de Léo e esquentou a partida. O atacante mostrou a habitual velocidade e alegria nas pernas e o Mais Querido cresceu ofensivamente. Faltando poucos minutos para o apito final do juiz, Negueba deu um drible da vaca em Marlon que enlouqueceu a Nação nas arquibancadas, cruzou para Gabriel, mas a bola acabou batendo no braço do meia.

"Se a gente tivesse entrado com a mesma vontade do segundo tempo, a gente tinha empatado já no primeiro tempo. Conversamos no intervalo, o Jayme alertou a gente, não podíamos deixar passar ou abrir mão do que fizemos quarta (em Guayaquil, contra o Emelec), quando tivemos muita vontade. Voltamos com a cabeça no lugar, confiantes, e conseguimos empatar o jogo", analisou Paulinho, autor do gol de empate rubro-negro.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!