OAB de Nova Andradina exige atendimento digno do INSS para advogados e populares

Da Assessoria


No início do mês, a OAB 7ª Subseção reuniu os advogados para ouvir os problemas que vêm enfrentando no atendimento realizado pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A reunião tinha como objetivo a formalização de um requerimento às autoridades competentes no sentido de propiciar um atendimento mais digno aos advogados e também a população em geral.

Foram várias as dificuldades relatadas pelos advogados, que demonstraram insatisfação com o atual tratamento dispendido ao que militam no direito previdenciário, gerando prejuízos à população e ao exercício da profissão.

Diante da constatação de que alguns problemas são recorrentes entre as reclamações realizadas, a OAB oficiou à Superintendência do Instituto Nacional do Seguro Social, Auditoria do Instituto Nacional de Seguro Social, Corregedoria Geral do Instituto Nacional de Seguro Social e à Controladoria Geral da União, além de outras autoridades competentes.

A OAB 7a Subseção dentre outros, relacionou os seguintes problemas que vêm sendo enfrentado pelos advogados:
Ausência de médico perito na unidade: exigindo que os beneficiários tenham que se dirigir a outras cidades, dificultando o acesso dos advogados e clientes ao atendimento, implicando em morosidade e ineficiência do atendimento;

Atraso no atendimento: algumas vezes a espera pelo atendimento ultrapassa 4 (quatro) horas, o que é desumano e indigno, não só para os Advogados, mas para todos os beneficiários do INSS. Além disso, as senhas para vista dos processos administrativos são limitadas a apenas 3 ou 4 processos, de modo que o Advogado precisa retirar mais de uma senha, caso tenha uma quantidade maior de processos;

Quantidade insuficiente de funcionários: muitas vezes existem dezenas de beneficiários, e tem apenas um atendente, e algumas vezes, nenhum atendente de modo que a assistente social vai até o balcão para realizar o atendimento;

Falta de cortesia no atendimento: são muitos os relatos de funcionários que atendem os advogados e beneficiários com desrespeito e falta de educação;

Recusa de receber pedidos administrativos: Muitas vezes os servidores, alegando inexistência do direito reivindicado ou falta de documentação, recusam o recebimento do pedido sob essa alegação, de modo que os advogados são obrigados a pegar nova senha e tentar atendimento com outro servidor do INSS ou judicializar o processo sem o exaurimento da via administrativa;

Entrega de INFBEN e CNIS pela recepcionista: anteriormente as próprias recepcionistas fazia a entrega destes documentos, mas agora para aumentar as estatísticas de atendimento, a direção determinou que as entregas sejam feitas pelos atendentes gerais, obrigando os advogados e beneficiários a retirar senha de atendimento e aguardar procedimentos desnecessários;

Além disso, a OAB 7ª Subseção pleiteia atendimento preferencial dos advogados na Agência, direito garantido em recente decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal.

Com isso, a OAB 7ª Subseção espera uma melhoria rápida e eficaz do atendimento, a fim de que o Advogado e a população em geral seja atendida com eficiência e cortesia, garantido a dignidade do Advogado no exercício de sua profissional.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!