Secretário discute com polícias estratégias para reduzir criminalidade em MS

Da Assessoria


A redução da criminalidade nos municípios de Mato Grosso do Sul, foi o principal assunto discutido na reunião bimestral de metas, que aconteceu na manhã desta sexta-feira (9), no auditório da Governadoria em Campo Grande, com a presença do secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, diretores da Polícia Civil, Polícia Militar, Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), Coordenadoria Geral de Perícias e da Superintendência de Assistência Sócioeducativas, a SAS.

Durante a apresentação dos números do balanço bimestral, que acompanha os índices de violência no Estado, com vistas para a redução entre 6 e 8% estipulados pelo Governo do Estado, através da Sejusp, o secretário Jacini pediu às polícias ações proativas visando a prevenção e repressão dos crimes que mais impactam a sociedade, que são aqueles cometidos contra o patrimônio e a vida.

“Sabemos que de forma sazonal, os números de crimes apresentaram crescimentos, mais especificamente em Campo Grande. Claro, temos conhecimento dos trabalhos de enfrentamento que as polícias vêm desenvolvendo, mas o que precisamos é de um esforço extra”, enfatizou o Jacini, que passou para mensal, a reunião de metas que anteriormente acontecia bimestralmente, visando acompanhar mais de perto as ações policiais.

Apesar dos números lançados no bando de dados da Sejusp, que faz o acompanhamento diário dos índices, terem apresentado aumento em algumas regiões da Capital, em outras muitos crimes sofreram significativa redução. Na região do Segredo e Prosa, por exemplo, os homicídios registraram queda de 22% e 20%, respectivamente.

Caíram também no último bimestre os roubos a residências em menos 40% na região do Segredo e 37,5% no Anhanduizinho. Destaques também para a redução nos roubos a estabelecimentos comerciais, de 63,6% na região do Lagoa, 33,3% no Imbirussu e 50% na região do Prosa. “A minha aflição é também a aflição da sociedade, por isso, queremos quedas tão expressivas quanto estas nos outros crimes também”, lembrou o secretário.

Os municípios de Naviraí e Corumbá, atingiram as metas estipuladas pela Sejusp em praticamente todos os crimes. “Estou muito contente com o trabalho realizado pelas polícias dessas duas cidades e espero chegar ao final do ano e ter o prazer de conceder não só a eles, mas também aos policiais de todos os municípios, elogios pelos excelentes trabalhos realizados e metas cumpridas”, destacou Jacini.

Fecha Quartel

O comandante-geral da Polícia Militar, Valter Godoy Rojas, anunciou durante a reunião de metas que a PM que já aumentou o policiamento ostensivo em várias regiões da cidade, está implantando agora a operação “Fecha Quartel”, com o objetivo de garantir um número maior de policiais e viaturas nas ruas.

“A nossa ideia é reduzir ao máximo o número de policiais militares nos batalhões e pelotões, colocando esse efetivo nas ruas, fazendo o trabalho ostensivo e preventivo, que é a principal atribuição da Polícia Militar”, afirmou Godoy, lembrando ainda que muito em breve a Polícia Militar, bem como a Polícia Civil irão receber reforços significativos nos efetivos, com a contratação de novos policiais nos concursos que já estão em andamento.

“Essa é uma medida emergencial, visando reduzir os índices de criminalidade, até que estes novos policiais estejam formados e capacitados para trabalhar”, frisou.


Projeto prevê tornozeleiras

Durante a reunião o coronel Deusdete de Oliveira, diretor-presidente da Agepen fez uma explanação do funcionamento do sistema penitenciário do Estado, que conta com mais de 13 mil presos, sendo a maioria deles, mais de 10 mil, em regime fechado. De acordo com o diretor presidente da Agepen, o índice de evasões em períodos de indulto é muito pequena, com índice de 1,43% do total de 1.048 detentos que receberam o benefício.

Outro ponto abordado por Oliveira foram os investimentos feitos pelo Governo do Estado no sistema carcerário, bem como a qualificação dos presos, visando a reinserção social. “Dos mais de 2 mil presos que estão hoje no regime semiaberto mais de 87% trabalham, destes, mais de 74% em atividades remuneradas”, explicou.

O diretor-presidente da Agepen anunciou ainda na reunião de metas, projetos para investimentos de 900 mil reais pelo Depen (Departamento Penitenciário Federal), com contrapartida do Governo do Estado, na compra de tornozeleiras, para monitoramento dos presos que cumprem penas nos regimes semiaberto e aberto em Mato Grosso do Sul. “Já foi dado o start para fazermos o projeto, com isso, iremos saber onde os presos estão indo e o que estão fazendo, o que certamente contribuirá para a queda dos índices da criminalidade”, finalizou.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!