Nova Andradina gerou nesse ano, mais empregos que três cidades sedes da Copa juntas

“Entre as 12 capitais que sediaram a Copa do Mundo no Brasil, Nova Andradina esta a frente de Cuiabá/MT, Manaus/AM e Salvador/BA”.

José Antônio de Andrade


Mesmo sem os grandes investimentos do poder público em Infraestrutura, e investimentos da iniciativa privada na construção de estádios, grandes hotéis, restaurantes, etc..., destinados as 12 cidades sedes da Copa do Mundo no Brasil, o município de Nova Andradina vem sendo destaque nacional na criação de empregos com carteira assinada em 2014.

Após divulgação do balanço do emprego de abril de 2014, já na série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo, Nova Andradina continua pujante entre os municípios que mais geram empregos no Centro Oeste.

Variação
Mesmo caindo duas posições, de 21º para 23º, em lista de 466 municípios que compõem os estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal, a capital do Vale do Ivinhema acumula um saldo de 760 empregos com carteira assinada, de janeiro a abril desse ano. Resultado que coloca o município a frente de Cuiabá/MT (-313 postos) Manaus/AM (-3.379 postos) e Salvador/BA (-1.590 postos).

As informações contidas no texto da matéria foram levantadas pela reportagem do Jornal da Nova, com base na síntese do comportamento do mercado de trabalho formal brasileiro, do mês de abril, divulgado nesta quarta-feira (21), pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho.

Em relação a março, em Nova Andradina houve saldo positivo de (+176 postos) no mês de abril. Os dados são o resultado de 852 admissões, menos 676 demissões no período. Com o resultado, Campo Grande se mantém na ponta com (+1786 postos) e saldo positivo em (+291 postos) em abril. Em segundo lugar, Dourados com (+1170 postos) com saldo positivo em (+278 postos), também em abril.

Três Lagoas, com saldo negativo em (-1115 postos) no período, e (-2.106 postos) em abril, perde a terceira colocação que ocupava para Aparecida do Taboado, que tem saldo positivo de (+788 postos) e ainda viu Nova Andradina (+760 postos) chegar à quarta posição em Mato Grosso do Sul. Resultado também representa a soma do acumulado desse ano.

Comportamento do emprego e renda nos principais setores
O setor que mais fomentou o emprego, no período de janeiro a abril em Nova Andradina foi o de trabalhadores da cultura de cana de açúcar, com saldo positivo em 429 postos. O salário médio do setor foi de R$ 760,53. O emprego para quem trabalha no setor de alimentação de linha de produção teve o segundo maior saldo, com 22 postos criados, seguido por tratorista agrícola com 21 postos e auxiliar de escritório, em geral, com 16 postos.

Os setores vilões em demissões foram de abatedor com 32 demissões. O salário médio de abatedor foi de R$ 840,62. Mecânico de Manutenção de maquinas agrícolas com 22 demissões, almoxarife com saldo de 11 demissões, pedreiro com 8 demissões, motorista de furgões e gerente de vendas com 5 demissões cada. Os demais setores tiveram poucas oscilações. Estes dados também são referentes ao saldo de empregos registrados nos primeiros quatro meses de 2014.

Saldo acumulado do ano, nos municípios da Região
No vale do Ivinhema, o município de Nova Andradina lidera com folga na criação de empregos, (+760 postos). Em seguida, Angélica (+386 postos), Ivinhema (+72 postos), Batayporã (+60 postos). Os destaques negativos, novamente foram os municípios de Anaurilândia (-134 postos), Taquarussu (-11 postos) e Bataguassu (-4 postos).

Em Mato Grosso do Sul
Segundo os dados do CAGED, em abril de 2014, foram gerados 319 empregos celetistas, equivalentes a expansão de 0,06% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior. Os setores de atividade econômica que mais contribuíram para este resultado foram os Serviços (+898 postos) e a Indústria de Transformação (+521 postos), cujos saldos superaram a retração da Construção Civil (-1.627 postos).

Na série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo, nos quatro primeiros meses do corrente ano houve acréscimo de 7.713 postos (+1,52%). Ainda na série com ajustes, nos últimos 12 meses verificou-se um crescimento de +2,01% no nível de emprego ou +10.180 postos de trabalho.

No Brasil
Segundo os dados do CAGED, em Abril de 2014, foram gerados 105.384 empregos celetistas, equivalentes à expansão de 0,26% no estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior.

Na série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo, no acumulado do ano os dados mostram um acréscimo de 458.145 empregos (+1,13%). Ainda na série com ajustes, nos últimos 12 meses verificou-se a criação de 884.976 postos de trabalho, correspondendo ao crescimento de 2,20 % no contingente de empregados celetistas do país.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!