Ações da Petrobras caem 37% em 5 anos, enquanto as de rivais sobem 70%

Uol


As ações da Petrobras caíram 37% nos últimos cinco anos, enquanto as dos seus rivais internacionais subiram mais de 70%.

No dia 19 de maio de 2009, os papéis preferenciais da petrolífera brasileira estavam cotados a US$ 12,85. Em dia equivalente de 2014, as mesmas ações eram negociadas a US$ 8,11.

Os números, calculados pela consultoria Economatica, estão ajustados por proventos, ou seja, já embutem o que os acionistas ganharam com dividendos e juros sobre o capital próprio.

No mesmo período, o NYSE Arco Oil Index, um indicador que reúne os papéis de gigantes do petróleo internacional, como Chevron, ExxonMobil e Shell, registrou uma alta de mais de 70%. A Chevron subiu 87% e puxou a média para cima, enquanto a ExxonMobil avançou 43%, e a Shell, 58%.

Essa queda de 37% das ações da Petrobras é medida em dólares, para poder ser comparada com os papéis dos concorrentes internacionais. Em reais, o recuo foi de 32%.

Se olharmos para a variação dos papéis nos últimos dez anos, no entanto, vemos que a Petrobras havia subido muito mais que as concorrentes em anos anteriores, por causa da alta do real (estamos comparando sempre os preços das ações em dólares) e também das descobertas do pré-sal.

O gráfico abaixo mostra um pico em 2008, quando foi confirmado que o país tinha potencial para se tornar um dos grandes exportadores de petróleo do mundo.

Por este segundo gráfico, vemos que a queda das ações da Petrobras nos últimos cinco anos não foi forte o suficiente para anular a alta registrada nos cinco anos anteriores. Desde 19 de maio de 2004, os papéis preferenciais da estatal subiram 333% em dólares, enquanto o índice das empresas rivais aumentou 172%. Em reais, a alta acumulada da estatal em dez anos é de 208%, de acordo com a Economática, valor que já considera os ganhos dos acionistas com dividendos e juros sobre capital próprio.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!