Caminhonetes roubadas eram vendidas por até R$ 15 mil no Paraguai

Da Redação


Autor de 12 assaltos à mão armada em Campo Grande, no qual o interesse era apenas o veículo da vítima, Lúcio Flávio da Silva de 31 anos, vendia caminhonetes por valores que variavam entre R$ 10 mil a R$ 15 mil no Paraguai. Ele foi descoberto após a polícia perceber um aumento de roubos no mês de março e investigar o autor deste tipo de crime.

Segundo a delegada Maria de Lourdes Cano, titular da Defurv (Delegacia Especializada de Repressão ao Furto e Roubo de Veículos), nas ocasiões Lúcio contava com a ajuda de uma adolescente de 17 anos para praticar os crimes. Ela, no entanto, completou 18 anos recentemente.

Uma das vítimas, que preferiu não se identificar, conta que conduzia um veículo Kia Cerato, quando foi abordada pela dupla no dia 26 de fevereiro deste ano. “Estava chegando em casa, na Vila Adelina, perto da Universidade Federal, por volta das 19h30, quando Lúcio anunciou o assalto a mão armada. Em questão de dois minutos ele me perguntou se eu estava com arma e depois mandou descer. A adolescente ficava vigiando o local”, conta a vítima.

Em outras ocorrências, conforme a delegada, Lúcio e a adolescente foram mais violentos, dando chutes nas costas da vítima. O autor, que tem os apelidos de Bozo e Magrelo, foi preso na segunda-feira (26), no Jardim Campo Grande. Ele, porém, reside no Portal Caiobá. A amiga que o ajudava foi presa em Pedro Gomes, a 309 quilômetros da Capital.

Ela transportava o autor pilotando uma moto Honda/Fan 125. Segundo o seu advogado, a adolescente “fazia isso por amizade e não sabia dos crimes em um primeiro momento. Após um tempo, acabou envolvida e passou a ajudar o autor”. Eles responderão pelos roubos a mão armada, no entanto Lúcio tem o agravante da concussão de menores.

Nome falso
Lúcio se utilizava do nome Eduardo Henrique Costa, que é o nome de um amigo de infância. Ele confessou que quando as caminhonetes eram a Diesel, vendia no Paraguai entre R$ 14 mil e R$ 15 mil. Já os carros de passeio e caminhonetes a gasolina eram vendidos por R$ 10 mil.

Lúcio já cumpriu pena na Máxima com nome falso e também é foragido da cidade de Uberaba (MG), onde cometeu um roubo de caminhão. E, da mesma maneira, cometeu este crime em São Paulo. Já na Capital, recebeu o indulto de natal no dia 21 de dezembro de 2013 e estava foragido deste então.

Questionado sobre os crimes, ele disse que os cometia para sustentar o vício, já que é usuário de drogas. Lúcio foi reconhecido por cinco vítimas.

Receptadores
A Polícia ainda indiciou os receptadores Wellington da Costa da Silva de 18 anos, um adolescente de 17 anos, Paulo Darlot da Silva de 23 anos, Carlos Henrique Jesus Tavares de 23 anos, João Paulo Mates de Andrade de 20 anos, Carlos Franco Barbosa de 40 anos e Anderson Barbosa de 30 anos.

Neste período, a Polícia recuperou uma caminhonete Ford/Ranger, roubada em maio deste ano no Jardim Mansur, uma GM/S10 roubada no Jardim Tijuca no dia 22 de abril, uma Honda/Fit roubada no dia 27 de março, no Jardim São Lourenço, além de uma Hilux roubada no dia 25 de março na Vila Anahy e no dia 23 de março uma Fiat/Strada no Jardim Tijuca. Todos estes crimes foram atribuídos este ano a Lúcio.

Campo Grande News

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!