Prefeitura faz leilão de carro abandonado

Folha


Sem mais espaço para colocar os carros abandonados que recolhe todos os dias, a Prefeitura de São Paulo começou a leiloar os veículos. O procedimento foi decidido em decreto municipal de 2010 e começou a ser implantado agora. Subprefeituras de Pinheiros, Cidade Ademar e Freguesia do Ó já fizeram seu primeiro leilão. Há carros que estão nos pátios desde a década de 1990.

Neste ano, já foram retirados das ruas mais de 1.250, a maioria carcaças (média de quatro por dia). A Subprefeitura Sé é a segunda com mais recolhimentos neste ano, com 128 veículos. Só perde para Vila Maria/Vila Guilherme, com 154.

Ainda na rua, o carro recebe um adesivo, avisando sobre a remoção. Caso não seja retirado em cinco dias, é levado. Veículos sem número de chassi ou placa, que não permitem identificar o dono, podem ir a leilão em até 15 dias. Como ferro-velho, cada carcaça rende, em média, R$ 300 aos cofres municipais.

Caso o proprietário possa ser achado, a situação fica mais complexa. Se o carro foi roubado ou estiver envolvido em outro crime, a prefeitura aciona a Polícia Civil. Em situações em que estiver com a "ficha limpa", é recolhido, e o dono, avisado por carta e pelo "Diário Oficial". A partir daí, ele tem 20 dias para pagar multa (de R$ 12 mil) e taxas. O carro pode ir a leilão 90 dias após a notificação.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!