Justiça decide que ''Maníaco da Cruz'' vai ficar em presídio de Campo Grande

No fim do ano passado, juiz havia considerado a situação de Dyonathan Celestrino irregular e ilegal

Da Redação


A Justiça decidiu que Dyonathan Celestrino, mais conhecido como o “Maníaco da Cruz” permaneça na ala de saúde do Instituto Penal de Campo Grande.

Leia também

>> Juiz diz que prisão é ilegal e determina transferência de ''Maníaco da Cruz''

 

No fim do ano passado, o juiz Caio Márcio de Britto, da 1ª Vara de Execução Penal havia considerado a situação do interno “irregular e ilegal” e pediu a transferência imediata dele.

O parecer e pedido do magistrado foram negados pela juíza de direito Cíntia Xavier Letteriello. Na decisão, Cíntia ressalta que “único juízo com competência absoluta para decidir pela transferência de Dyonathan seria o de sua interdição”.

Além disso, a magistrada rebateu sobre o parecer de que o interno estaria em situação irregular destacando considerações do Ministério Público de que “Dyonathan estaria em situação ‘irregular e ilegal’, por ser doente mental interditado e internado compulsoriamente junto ao juízo cível para tratamento psiquiátrico no Instituto Penal de Campo Grande, mas tal opinião, salvo melhor juízo, padece de respaldo em avaliação por expert”.

Neste contexto, e considerando, principalmente a ausência de local que comporte a internação de Dyonathan, a juíza decidiu que não há qualquer outra medida a ser tomada, que a de mantê-lo no estabelecimento onde se encontra. “Até que nova providência seja tomada pelo Estado, a manutenção do interditado naquela ala de saúde é a medida que melhor atende aos interesses de todos os envolvidos”, reforça.

Em 2008, o rapaz ficou nacionalmente conhecido por ter assassinado três pessoas em uma espécie de 'ritual macabro' e nos anos seguintes esteve envolvido em diversas confusões nas unidades penais que esteve. Com Campo Grande News

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!