Moradores da Vila Santo Antônio querem área de lazer e solução para água parada

Série de reportagens percorrerá vários bairros de Nova Andradina

M. Fernandes, Da Redação


Um dos bairros mais antigos de Nova Andradina, a Vila Santo Antônio foi ocupada em meados de 1977, na época em que Antônio Rozário Migliorini era gestor do município. Na década de 70, as casas das pessoas que ali moravam (em torno de seis famílias) eram precárias. O local já chegou a ser considerado uma favela, conta um morador antigo.  O bairro que antes sediou uma Usina Elétrica, conhecida como Usina Velha, em 1998 foi regularizado pelo gestor Luiz Carlos Ortega Batel e tornou-se Vila Santo Antônio em homenagem ao Dr. Migliorini. Atualmente, as principais demandas apontadas por seus moradores são os pontos de lazer e uma drenagem mais eficiente.

A fim de ouvir o que os moradores têm a dizer sobre infraestrutura, questões de segurança, lazer, mobilidade do bairro, o Jornal da Nova foi até o local entrevistar alguns residentes. Maioria da atual população é composta por filhos netos dos ocupantes pioneiros do bairro.  Para Antônio Ribeiro de 57 anos, a Vila Santo Antônio é um lugar calmo e em constante monitoramento policial, porém, sofre algumas carências.

“Para mim, é o melhor bairro de Nova Andradina, não tem som alto, é uma paz. O caminhão do lixo passa, recolhe tudo certinho. O que precisa melhorar é a questão do escoamento da água nas ruas porque chove e a rua fica cheia d’água por pelo menos oito dias, e também precisa de um lazer para as crianças, como não tem nenhuma pracinha, as crianças brincam muito na rua e é perigoso risco de acidente, direto morre cachorro por atropelamento por aqui”, relata.

Moradores da Vila Santo Antônio em meados de 1990 - Foto: Arquivo pessoal/Zé Bugre

Débora Saraiva de 40 anos, compartilha da mesma opinião: “tem muita criançada na rua, eles não tem uma praça, algo para lazer e ficam nas ruas e é perigoso. Tive que cortar galhos de uma árvore de minha casa pra evitar acidentes, porque eles subiam e é perigoso.”

A veterana Ducelina Pereira de 65 anos, conta que chegou à Vila no início da juventude. “Cheguei por aqui eu tinha 18 anos. É preciso melhorar as ruas, fazer bueiros. Chove e a água da chuva acumula e fica fedendo, pessoal lava a roupa e a água não vai embora. Tem bastante molecada na rua, precisa de uma praça pra eles brincarem”.

“Estou há 34 anos no bairro. Antigamente era pior, agora está um pouco melhor. Não tem bueiro, quando chove fica muita gente doente. Compraram um terreno aqui no fim e não cuidam, vem cobra, rato, escorpião, aranha, barata, já vi até tatu por aqui. O bairro tem muitas crianças nas ruas, deveria ter uma praça para elas, precisava muito, prometeram coisas no passado e não cumpriram”, endossa Marinete Maria da Silva de 79 anos.

Água parada é umas das reivindicações dos morados  - Foto: Luis Gustavo/Jornal da Nova

A petição é a mesma do morador da região desde 1979, Delson Santos de 44 anos, que descreve os problemas decorrentes da água parada e as necessidades de crianças e idosos: “quando chove enche de água, entulha o lixo e fica fedendo, é uma sujeira. Precisa de melhorias no Centro Comunitário, precisa melhorar a iluminação, a segurança aqui está mais ou menos, mas a polícia vem todo dia, então não tem muito o que reclamar. Precisa criar algo para as crianças brincarem e algo para os idosos praticarem exercícios, não tem nada.”

Para o adolescente Leonardo Barreto de 17 anos, o quesito lazer não existe na Vila Santo Antônio. “Esse bairro foi esquecido na questão de praças e coisas de lazer, apenas isso que tenho a comentar”.

Sujeira e mato na divisa do bairro vai tomando conta das ruas - Foto: Luis Gustavo/Jornal da Nova

Reivindicação

Em maio de 2016, o ex-vereador Zé Bugre, tinha recebido confirmação da Prefeitura em resposta ao requerimento n°. 43/2016, apresentado pelo parlamentar em sessão ordinária deliberativa, promovida pelo Legislativo nova-andradinense, que um terreno localizado na divisa de um antigo laticínio com a Vila Santo Antônio, estava em análise na Secretaria Municipal de Infraestrutura.

“Desta forma, conforme fomos comunicados pela Prefeitura, no respectivo projeto está prevista a edificação de uma área institucional que atenderá nossa solicitação”, acrescentou Zé Bugre na época.

Vila Santo Antônio - Foto: Google Maps/Reprodução

Na ocasião, o parlamentar reiterou que as ações para viabilizar uma Praça na Vila Santo Antônio são antigas. “Nesse atual mandato, já havíamos iniciado essa luta com a indicação 568/2013, prosseguindo com a n°. 154/2014 e a n°. 008/2015”, concluiu.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!