Homem espera dois anos para executar rival em borracharia

Ele matou Robson Genovez Baldonado com vários tiros de pistola

Da Redação


Eriton Amaral de Souza de 25 anos, mais conhecido como Tonzinho do Parque do Sol, confessou, nesta segunda-feira (19), ter matado a tiros de pistola o rival Robson Genovez Baldonado de 26 anos, no dia 21 de janeiro em Campo Grande. Ele disse ter agido por vingança.

Leia também

>> Homem é executado a tiros de pistola na frente da esposa em borracharia

Durante coletiva de imprensa realizada hoje na Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Bancos, Assaltos e sequestros (Garras), Amaral contou que, há dois anos estava levando a esposa gestante para fazer exame de ultrassonografia, quando foi abordado por Genovez e os comparsas dele e atingido por mais de 20 tiros.

Em consequência desse atentado, ele disse que a mulher começou a passar mal e o filho do casal nasceu prematuro. Ele ficou internado durante um tempo e, ao deixar hospital, ouviu boatos que Genovez tinha mandado vigiá-lo.

À época, Amaral trabalhava casa de shows e começou a perceber que sempre havia suspeitos o observando. Ele então decidiu se vingar de Genovez.

Amaral contou que o crime não foi "completamente premeditado". No dia 21 de janeiro, ele disse ter passado em frente a uma borracharia no Bairro São Jorge da Lagoa e viu Genovez entrando. Ele foi até a casa onde morava, pegou uma pistola e voltou ao local.

Quando retornou, Genovez estava brincando com uma crianças. “Quando cheguei lá eu vi ele brincando com as crianças no fundo da casa. Respeitei o momento dele brincando com as crianças e esperei. Aí eu depois fui lá e fiz [matei] ele”, declarou o criminoso.

 

A prisão

Amaral foi preso na noite de ontem na casa onde mora com a esposa e filhos no Jardim Radialista. Agentes do Garras foram informados de que o suspeito escondia drogas e começaram a monitorar o local.

Ontem à noite, os policiais bateram palma e foram recebidos pelo próprio "Tonzinho" que, saiu de casa armado, pensando se tratar de outro rival.

Ele confessou que tinha entorpecente na casa. Com ele, os policiais apreenderam dois quilos de pasta base de cocaína, duas balanças de precisão, pistola 380 com nove munições e um revólver calibre 38 com cinco munições.

Amaral disse ainda que a pistola 380 foi usada na execução de Genovez.

Eriton já tinha passagens na polícia por roubo,receptação tráfico de drogas, homicídio e tentativa de homicídio.

O crime

Robson Genovez Baldonado de 26 anos, foi executado a tiros de pistola na frente da esposa em uma borracharia no bairro São Jorge da Lagoa, em Campo Grande.

Conforme relatado no boletim de ocorrência, por volta das 20h15, Tonzinho chegou de moto ao local na avenida Dr. Nasri Siufi, parou a uma certa distância e deixou um comparsa com o veículo ligado, pronto para a fuga. Em seguida, entrou rapidamente onde a vítima estava e começou a atirar várias vezes, sem chances de defesa.

Genovez apresentava 31 ferimentos de entrada e de saída de projéteis, sendo sete nas costas, dois na barriga, três na mão direita, três no ombro direito, nove no pescoço e rosto e sete no ombro esquerdo. Com Correio do Estado

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!