Sindicatos de Nova Andradina fazem manifestação contra a reforma da previdência

Ato acontecerá em frente à agência local do INSS

Da Assessoria


Manifestantes realizarão protesto na manhã de terça-feira (20) contra a reforma da Previdência, na frente do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), em Nova Andradina.

 

O ato é intersindical, ou seja, organizado pelos representantes de pelo menos oito categorias de trabalhadores de Nova Andradina: Simted (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Nova Andradina), Sinder (Sindicato dos Trabalhadores da Agesul), Sindicato das Industrias de Açúcar e Álcool, Sindicato dos Comerciários, Sindicato dos bancários, trabalhadores rurais, condutores de transporte de carga, servidores municipais de Nova Andradina (Simspna) e de Batayporã. Também estarão presentes representantes do MST (Movimento Sem Terra) de Nova Casa Verde.

 

A iniciativa é em apoio a manifestações nacionais contrárias à reforma da Previdência Social, que aconteceram nesta segunda-feira (19) em todo país. De acordo com um dos líderes do movimento, Sebastião Cuer, que é presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Agesul (Sinder), o ato será pacífico.

 

“Cerca de 150 pessoas deverão participar da manifestação. A proposta é mostrar para os trabalhadores e a população de maneira geral o quanto essa reforma é prejudicial. O movimento é pacífico. As pessoas serão atendidas normalmente no INSS”, ressaltou Tião.

 

Para chamar a atenção, os sindicalistas utilização carro de som, cartazes, faixas e panfletos. O Simted (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Nova Andradina) aderiu ao manifesto e estará representado. “Nos uniremos aos trabalhadores de outras áreas para mostrar o descontentamento com esta reforma que é cheia de distorções, corta direitos dos trabalhadores e não combate privilégios, como diz este governo”, alerta o vice-presidente Mauricio dos Santos.

 

Apesar da manifestação, ainda não há definição sobre uma possível greve geral e as categorias seguem mantendo as atividades. “Apesar de o governo ter adiado a votação, seguimos com o movimento”, diz.

A votação estava prevista para esta semana, mas com a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro, o Congresso não pode votar nenhuma alteração na Constituição.

Simted percorre as escolas estaduais para mobilizar educadores

Durante toda esta segunda-feira (19), o presidente do Simted, Edson Granato, percorreu as escolas estaduais para distribuir panfletos informativos sobre a reforma da previdência. Ele aproveitou para convidar a categoria a participar da manifestação que acontecerá na manhã de terça-feira (20).

 

Para Granato, a uspensão da tramitação de todas as propostas de emenda à Constituição (PEC), entre elas a da reforma da previdência é resultado da luta e do enfrentamento dos trabalhadores.

 

“A mobilização nas redes sociais, a pressão aos parlamentares, as manifestações nas ruas, tudo isso mostra a força da mobilização do trabalhador. Temos que permanecer unidos e na luta para impedir a votação desta PEC. Por isso, o Simted apoiará todas as ações contra a reforma da previdência’, defende o líder sindical.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!