Médicos se recusam a fazer cirurgias eletivas no HR de Nova Andradina

Negativa é uma resposta à tabela de valores do Sistema Único de Saúde

Da Redação


Por não concordarem com a tabela de valores do Sistema Único de Saúde (SUS), médicos de Nova Andradina tem se recusado a efetuar cirurgias eletivas no Hospital Regional. Com isso, a unidade está desde o final do ano passado sem realizar procedimentos do tipo. 

Segundo a direção do HR, nos próximos dias está para ser finalizado um pregão para este tipo de procedimento no hospital, mas, enquanto isso, quem sofre é a população que necessita das intervenções.

Realidade não é diferente em outras cidades
Levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM) aponta que pelo menos 904 mil cirurgias eletivas estão pendentes no Sistema Único de Saúde (SUS) em diferentes estados e municípios do país. As cirurgias eletivas não são de urgência ou emergência. 

O estudo, feito pela primeira vez pelo conselho e divulgado no início do ano, mostra que, do total, pelo menos 746 procedimentos cirúrgicos estão na fila de espera há mais de dez anos e 83% dos pedidos foram apresentados a partir de 2016. 

O Ministério da Saúde informou que passou a adotar o sistema de fila única para organizar a demanda.  As três cirurgias mais demandadas são as do aparelho digestivo, órgãos anexos e parede abdominal (185.666), aparelho da visão (137.776) e aparelho geniturinário (121.205). 

Além dessas, também estão na lista pequenas cirurgias, como as de pele, tecido subcutâneo e mucosa, das glândulas endócrinas, do sistema nervoso central e periférico, das vias aéreas superiores, da face, cabeça e pescoço, cirurgias oftalmológicas e oncológicas, do aparelho circulatório e do aparelho osteomuscular.

Segundo o Conselho Estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul, em várias regiões do Estado, médicos não querem trabalhar em hospitais públicos devido a defasagem de valores de salários e tabela SUS.

Outra principal exigência são os planos de carreiras, que muitas das vezes não existem em vários municípios.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!