• Paraíso17

Mulher invade casa do ex, o agride com socos, morde sogra no braço e os ameaçam de morte

De acordo com a polícia, suspeita foi até a casa do ex com as desculpas de levar os filhos que os dois tem em incomum. Caso foi registrado na Depac Centro, em Campo Grande
Da Redação / Imagens: Polícia Civil/Divulgação
13/01/2020 16h30
Mulher invade a casa do ex o agride. Caso foi registrado na Depac Centro de Campo Grande / Imagens: Polícia Civil/Divulgação

Uma mulher de 23 invadiu a casa do ex-marido e o agrediu com socos e unhadas além de morder um dos braços da sogra na madruga desta segunda-feira (13), em Campo Grande.

 

De acordo com a ocorrência policial, a suspeita foi até a residência do homem levar os dois filhos que o ex casal tem em incomum, mas não respeitando a ordem para não entrar na casa, ela empurrou o portão, alegou que só sairia do local com a presença da polícia e ainda os ameaçaram de morte.

 

Conforme o boletim de ocorrência, a versão do homem, de 24 anos, é que a mulher foi até o local com as desculpas de levar as crianças para visita. Ao informá-la que não queria que ela entrasse no imóvel, a mesma começou a fazer um grande escândalo.

 

Segundo a polícia, a suspeita começou a afrontá-lo na frente dos filhos e em determinado momento, o agrediu com empurrões, socos, unhadas. Ela ainda agrediu a ex sogra, de 43 anos, com uma mordida em um dos braços.

 

Vizinhos acionaram a Polícia Militar e filmaram as agressões. A suspeita ainda chegou a simular que estaria sendo agredida, porém foi filmada e as imagens serão apresentadas posteriormente. A mulher ainda os ameaçaram dizendo que voltaria para acabar com eles, segundo o boletim de ocorrência. A mulher foi retirada do imóvel pelos militares e a mesma apresentava sinais de embriaguez.

 

Conforme a polícia, a família ainda informou que vem sofrendo com o comportamento da suspeita das agressões que os perseguem e fala que vai usar a lei da violência doméstica para prejudicá-los. Filho e mãe desejam representar criminalmente contra ela. O caso foi registrado como lesão corporal dolosa. Com G1/MS



Comunicar erro




VEJA MAIS