• Paraíso17

Prefeitura rescinde contrato com a Serrana Engenharia e empresa paranaense assume a ''zona azul''

Mudança no gerenciamento do estacionamento rotativo não incidirá em ônus para a Prefeitura. Empregos serão preservados. Prazo máximo para início das atividades da G2 Empreendimentos e Logística Ltda é de 45 dias
Cogecom / Imagens: PMNA/Divulgação
12/02/2020 16h48
Momento em que assinaram os contratos / Imagens: PMNA/Divulgação

O prefeito Gilberto Garcia assinou nesta quarta-feira (12) a rescisão amigável do contrato com a Serrana Engenharia, e formalizou, oficialmente, a empresa G2 Empreendimentos e Logística Ltda como responsável pelo gerenciamento do sistema de estacionamento rotativo, mais conhecido como zona azul.

 

A assinatura deste novo contrato de serviço encerra, em definitivo, um impasse que se arrasta desde o primeiro dia da gestão atual. Desde a campanha eleitoral, um dos compromissos de Gilberto Garcia era rever o contrato de concessão com a Serrana Mobilidade, pois havia um descontentamento geral com o modelo adotado.

 

Leia também

|Empresa está disposta a substituir Serrana e operar Zona Azul em Nova Andradina

|Serrana alega prejuízo com nova lei e ameaça encerrar Zona Azul em Nova Andradina

|Serrana confirma mudanças no estacionamento rotativo para segunda-feira (15)

|Em nota, Serrana garante funcionamento normal da Zona Azul

|Prefeitura vence Serrana no TJ e Zona Azul deverá se adaptar a mudanças; confira

|TJ-MS acata recurso da Prefeitura e cassa mandado de segurança da Zona Azul

|Justiça decide por manter zona azul sem alterações; prefeitura vai recorrer

 

O governo municipal manteve um diálogo aberto com a Associação Comercial de Nova Andradina, Ordem dos Advogados do Brasil, Promotoria Pública e a comunidade, no intuito de avaliar possíveis adequações a este contrato assinado entre Prefeitura e Serrana e, em vigência, desde 2016.

 

Diante do clamor da sociedade nova-andradinense, a Prefeitura encaminhou ao legislativo e foi aprovada a Lei 1.457, de 11 de Junho de 2018, alterando algumas cláusulas do contrato. Contudo, a Serrana não aceitou tais mudanças e foi à justiça, obtendo uma liminar contra o município.

 

A Prefeitura recorreu da decisão em primeira instância e conseguiu vencer, em definitivo, no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. Dessa forma, a concessionária teve que se adequar às novas regras impostas pela lei.

 

Entre as mudanças principais estão a tolerância dos primeiros 15 (quinze) minutos para todos os usuários, independentemente da vaga utilizada; isenção da tarifa para os idosos; fracionamento da tarifa de 15 em 15 minutos, sendo R$ 0,50 (cinquenta centavos) a cada 15 minutos e a cobrança da tarifa da zona azul feita pelos próprios colaboradores da concessionária encarregados de emitir o ACT (Aviso de Cobrança de Tarifa).

 

Desde que as alterações foram feitas, a Serrana alegava que prejuízos financeiros. A empresa procurou a administração e informou que não tinha interesse em prestar os serviços nesses moldes e pediu, inicialmente, R$ 1,2 milhão para rescindir o contrato.

 

Leia também

|Projeto que altera Zona Azul não é cumprido e motiva requerimento

|Zona Azul não será mesmo extinta, mas regulação dos serviços avança

|Prefeitura põe fim à negociação amigável e coloca Zona Azul contra parede

|Zona Azul: De olho em promessa, Gilberto aguarda mais dez dias para desfecho

|Zona Azul: Câmara de Nova Andradina analisa e vota alterações em lei

|Zona Azul não será extinta; nova lei busca mais uma vez regulamentar serviço em Nova Andradina

|Possível fim de contrato com Zona Azul não impede regulamentação de multas

|Serrana pede mais de meio milhão para encerrar atividades; Prefeitura propõe R$ 200 mil

|Câmara requer informações sobre e-tickets emitidos pela Zona Azul

|Serrana conclui levantamento e define valor para por fim à Zona Azul em Nova Andradina

|Zona Azul segue normalmente e sem previsão de encerrar atividades

|Zona Azul continua em funcionamento e não há previsão para encerrar atividades

|Notificação da Prefeitura de Nova Andradina à Zona Azul vence nos próximos dias

|Gilberto notifica Serrana e aguarda 15 dias para anunciar futuro da Zona Azul em Nova Andradina

|Prefeitura de Nova Andradina avalia extinguir zona azul no início de 2018

 

Com a negativa da Prefeitura, a saída legal para atender ambas as partes foi encontrada pela Procuradoria Jurídica do Município.

 

“A Prefeitura aceita a rescisão de contrato, mas sem o pagamento de multa ou qualquer indenização à empresa, afinal, o rompimento do contrato foi um pedido da Serrana”, informou o procurador Jailson Pfeifer.

 

Concomitantemente a esse processo, a empresa G2 Empreendimentos demonstrou interesse em assumir os serviços. Assim, após uma negociação entre as duas empresas e o poder público chegou-se a formalização deste novo contrato.

 

Nas palavras do proprietário da G2 Empreendimentos, Gilberto Guidorizzi, foi uma negociação bastante pacifica entre as empresas, de modo que será implantada rapidamente a nova.

 

“O prefeito fez dois pedidos. O primeiro é fazer a migração do sistema com o menor impacto possível ao usuário e assim será. O outro foi a manutenção de todos os empregos. Todos aqueles que quiseram continuar, serão contratados”, assegurou o empresário de Cornélio Procópio (PR), que atua em 14 cidades de 6 estados brasileiros.

 

Após o ato formalizado, Gilberto Garcia fez uma análise do processo envolvendo a zona azul, que perdurou por mais de 3 anos. “A vitória não foi da Prefeitura, mas sim dos comerciantes e dos usuários. Ficamos satisfeitos porque o município não terá que arcar com nenhum custo em virtude da rescisão contratual amigável. Os empregos dos colaboradores da Serrana serão mantidos e a organização do trânsito na área central do município será mantida, atendendo o clamor da sociedade”, declarou o prefeito.

 

A cerimônia de assinatura contou com a presença dos representantes da Serrana Engenharia, Felipe Schroeder dos Anjos e a advogada Iris Fogar Cicala, da G2 Empreendimentos, diretor comercial Jhones Alves e o sócio-proprietário da G2 Empreendimentos, Gilberto Guidorizzi, secretários municipais Emerson Nantes, Valter Valentim, procurador Jailson Pfeifer e o diretor do Demtran, Anilton Ferreira dos Santos.

 

Serão necessárias adequações no sistema técnico e logístico para que a G2 comece a operacionalizar os serviços. O prazo para o início das atividades é de no máximo 45 dias. Nesse período de transição, será realizada uma campanha publicitária informando detalhes do funcionamento da nova zona azul. A expectativa é otimizar ainda mais os serviços de estacionamento rotativo na Cidade Sorriso.



Comunicar erro




VEJA MAIS