• Paraíso17

Folia Garantida!

*Rosildo Barcellos
15/02/2020 12h00

O samba no pé, que atrai multidões ao desfile das escolas e blocos carnavalescos de Corumbá, não são a única atração da folia pantaneira. O espetáculo proporcionado pelos sambistas na Avenida General Rondon não perderá nunca o brilho, todavia; o funk, o axé e outros ritmos se misturam a ginga e a irreverência de quem ama o carnaval e o samba, como o corumbaense. Já muito foi estudado e é tema de reflexão o alcance antropológico do carnaval no imaginário brasileiro. Realmente, creio não haver sentimento coletivo mais “mobilizador” em nosso país; que essa magia dos corpos e pés. Outrossim  falar do Carnaval de Corumbá se reporta necessariamente por falar do próprio corumbaense. É cediço que as pessoas nascidas e criadas no coração do Pantanal são peculiares tanto em aspectos culturais quanto nas relações interpessoais

 

Este ano, por exemplo, o folião da Capital e de outras regiões do Estado tem um motivo a mais para brincar o carnaval na histórica cidade fronteiriça (ingressos na Divina Choperia/Sete de Setembro, 2397 - Campo Grande/MS). Cada vez mais apostando em um novo (e fiel) público, os blocos estão investindo em grandes atrações nacionais em suas festas A cidade se transforma durante este período. Por onde se passa ouvem-se tambores dos ensaios das escolas, veem-se pessoas preparando fantasias, enfim, sente-se uma atmosfera de festa e alegria.

 

O mais tradicional dos blocos, da Cidade Branca o Afoga o Ganso, que completou mais de três décadas, trouxe Valesca Popozuda; Juliana Pasini, a dupla paranaense Cacio e Marcos, que emplacou com o funknejo (mistura do funk com sertanejo); a banda baiana Mika 7, o sul-mato-grossense Rominho, a sensação do axé viola. O grupo Harmonia do Samba, que agitou os foliões em 2009; e a cantora mineira Lívia Cristo. Em 2020 teremos a apresentação do Henrique de Ferraz; autor de vários hits do momento ''Catucou e Garupa 2'', que promete não deixar ninguém parado; a sensualíssima Maria Tainá Costa Silva, ou simplesmente a Rainha do Quadradinho Tainá Costa com o seu hit "Paralisa e Treme" direto de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal para o Brasil e o som potente do MC Pierre e seu sucesso "Sai da frente lá vem elas".

 

O tradicional “Afoga o Ganso”, criado em 1987, traz a atualidade dos hits e passará facilmente dos 4.000 foliões, pois comumente, traz nomes de peso para animar sua concentração e no melhor carnaval do Estado, os ritmos baianos fazem sucesso graças a uma fórmula criada originalmente pelo “Afoga o Ganso”, nos anos de 1990. A concentração, em área fechada no centro da cidade, próxima à estrutura do desfile das escolas de samba, (Rua Dom Aquino. Horário: 23h00h) Open Bar da Pista: Skol puro malte/ Vodka Nacional/ Drinks/ Degustação corote de sabor / Refrigerante e Água; inclui trio elétrico, open bar, abadá, camarote climatizado, forte esquema de segurança e ainda a descida para a avenida com a atração da noite. Atraindo os jovens, pelas atrações alternativas, é imperioso lembrar, que independente da organização e segurança oferecida, o menor que pretende se divertir, deverá apresentar a autorização dos pais; por escrito. Os ingressos poderão ser parcelados quadripartites e os milhares de foliões serão muito bem recepcionados pelo carismático Samyr; que com toda sua empolgação convida “Vem pro afoga o ganso, esse bloco sim que é beleza, bloco de homem, mulher e cerveja!” Esse é o lema para 2020!

 

*Articulista



Comunicar erro




VEJA MAIS