Prefeitura e instituições parceiras iniciam curso de qualificação profissional para jovens

Programa Especial Jovem Aprendiz Rural diminui as distâncias entre o mundo do trabalho e os futuros profissionais do agro
Cogecom / Imagens: PMNA/Divulgação
16/04/2021 09h00

Foi realizada nesta quinta-feira (15), a aula inaugural do curso de qualificação profissional de aprendizagem do Programa Especial Jovem Aprendiz Rural Seja - Aprendizagem em Administração Rural, cuja finalidade é diminui as distâncias entre o mundo do trabalho e os futuros profissionais do agro.

 

A iniciativa é uma parceria entre Prefeitura de Nova Andradina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência social, Sindicato Rural de Nova Andradina, Energética Santa Helena, Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso Do Sul – FAMASUL, e do Conselho Administrativo do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - SENAR/MS.

 

De acordo com Elisiane Helena Gomes, não foi apenas a obrigação de cumprir a lei 10.097/2000 (determina que todas as empresas de médio e grande porte contratem um número de jovens aprendizes no quadro de funcionários) que motivou a Santa Helena a buscar este curso.

 

“Responsabilidade social e crescimento das pessoas fazem parte da missão da empresa. Através desta ação social, estamos cumprindo a nossa missão. Isso só está acontecendo porque todos abriram as portas. Todos os parceiros disseram sim e os jovens também foram receptivos. Uma semente está sendo plantada e esperamos que possa dar bons frutos”, destacou a representante da Usina.

 

Já o presidente do Sindicato Rural, Hemerson Israel dos Santos, ressaltou a importância das parcerias para a viabilização de cursos na área.  “Há alguns anos, o sindicato promovia 18 cursos por ano. Hoje, são mais de 100, a maioria dentro dos assentamentos rurais. Esse crescimento exponencial foi possível graças as parcerias como esta”.   

 

“A união faz a força”. Esta foi uma das frases utilizadas pela secretária Julliana Ortega, para exaltar o trabalho desenvolvido por todas as instituições na viabilização deste projeto social. E complementou: “Obrigada pela confiança na gestão municipal, que tem como uma das frentes de trabalho a juventude. Acreditamos que a qualificação profissional é primordial para o jovem ter um futuro mais promissor. É uma oportunidade para que possam adquirir conhecimento e ingressar no mercado de trabalho. O governo municipal tem e sempre terá as portas abertas para os nossos jovens porque acredita no potencial e capacidade dessa nova geração”, completou a gestora.

Na análise do prefeito Gilberto Garcia, esta modalidade de aprendizagem, denominada “cota social” permite ao município atender, com prioridade, adolescentes e jovens, no seu primeiro emprego formal, com a manutenção do vínculo do ensino regular, aliado ao atendimento dos programas já desenvolvidos pela secretaria de assistência social, formando um tripé muito benéfico para a formação de jovens: educação profissional, trabalho e escola.

 

“Para os jovens este é um desafio importante. Para concluir essa etapa de capacitação é fundamental coragem e determinação. Vocês têm o privilégio de conciliar aprendizado com remuneração. Agarrem essa oportunidade e vençam o desafio. O país precisa de técnicos, de profissionais que sabem aliar tecnologia com conhecimento. Vocês serão os condutores dos novos tempos. Quero estar na formatura para parabenizar cada um e ver os resultados”.

 

Também se fizeram presentes na solenidade, a primeira dama, Joana Darc Bono Garcia, as secretárias Julliana Ortega (assistência social) e Giuliana Masculi Pokrywiecki (educação), a vereadora Marcia Lobo, servidores municipais, colaboradores da Santa Helena e 40 jovens que irão participar do curso profissionalizante.

 

Ao final da cerimônia, foi realizada a entrega da mochila e demais materiais didáticos que serão utilizados no curso.

Mais sobre o programa

O Programa Especial Jovem Aprendiz Rural capacita jovens e adolescentes para o ingresso no mercado de trabalho, sem prejuízo à escolaridade formal, através de atividades controladas, em ambiente protegido, atendendo a demanda existente, focada na realidade da empresa empregadora, respeitando as legislações específicas. 



Comunicar erro




VEJA MAIS