PMA fecha carvoaria que funcionava sem licença ambiental, após denúncia de moradores em Bataguassu

A atividade foi paralisada e o infrator, de 64 anos, foi autuado em R$ 500
Da Redação / Imagens: PMA/Divulgação
13/05/2021 19h00
A pena para esse crime é de três a seis meses de detenção / Imagens: PMA/Divulgação

Moradores de um condomínio, localizado nas margens da rodovia BR-267, no município de Bataguassu, a 20 km da cidade, denunciaram aos policiais da PMA (Polícia Militar Ambiental), uma carvoaria que funcionava nas imediações da copropriedade, que produzia muita fumaça prejudicando todos os condôminos. Uma equipe foi ao local e verificou que a carvoaria, apesar de ter apenas um forno funcionava de forma ilegal.

 

A atividade pertencente ao proprietário de um sítio não possuía licença ambiental para funcionar e a madeira transformada em carvão era proveniente de madeira da espécie eucalipto plantada por ele no sítio. A atividade foi paralisada.

 

O infrator, de 64 anos, residente no sítio, foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 500 por funcionar atividade potencialmente poluidora sem autorização ambiental.



Comunicar erro




VEJA MAIS