Primeiras doses da Sputnik devem ser enviadas em 10 dias, segundo empresa

Presidente da União Química afirmou a previsão é que a remessa tenha cerca de 900 mil doses
CNN Brasil / Imagens: Divulgação
07/06/2021 10h30

Em entrevista à “CNN Brasil”, o presidente da farmacêutica União Química, Fernando de Castro Marques, disse que as primeiras doses da vacina Sputnik V devem ser enviadas para o Brasil em até dez dias.

 

A previsão é que a remessa tenha cerca de 900 mil doses, que poderão ter como origem a União Química ou o Instituto Gamaleya, da Rússia.  "Uma vez que houve a liberação da Anvisa, acredito que em cinco ou dez dias as vacinas deverão ser embarcadas para o Brasil".

 

Segundo Marques, a produção está em andamento, em Guarulhos, com IFA recebido da Rússia. "Em julho, vamos produzir IFA em quantidade relevante pra poder verticalizar a produção no Brasil", disse.

 

A diretoria colegiada da Agência Natural de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou por 4 votos a 1, no dia 4 de junho, a importação temporária e excepcional da vacina Sputnik V, da Rússia, e da vacina Covaxin, da Índia, mas com restrições para o uso de ambos os imunizantes no país.

 

Restrições estabelecidas pela Anvisa

Para o presidente da União Química, as restrições estabelecidas pela Anvisa quanto ao uso do imunizante russo são semelhantes às demais vacinas com uso aprovado para aplicação no Brasil, como a Coronavac, a AstraZeneca e a da Pfizer.

 

Marques afirmou que a Sputnik V tem uma eficácia acima de 94%, sendo utilizada em mais de 65 países. O presidente da farmacêutica disse ainda que as fábricas da Rússia foram inspecionadas pela Anvisa e que estão sendo providenciados os documentos necessários para a obtenção do registro definitivo da vacina.

 

"Estamos em contato com o fundo soberano russo e o Instituto Gamaleya para resolver todas essas etapas regulatórias, atendendo a todas as exigências da Anvisa para poder ter de forma definitiva o registro da Sputnik", afirmou.



Comunicar erro




VEJA MAIS