Mesmo com baixa de casos, inverno reforça alerta para prevenção à Covid-19 em Batayporã

Ascom/PMB / Imagens: Freepik
21/06/2021 14h00
Cuidados cotidianos ainda são o / Imagens: Freepik

Após uma semana registrando queda nos números de casos confirmados e suspeitos de Covid-19 em Batayporã, a Secretaria Municipal de Saúde enfatizou a necessidade de reforçar a prevenção à doença. Com o início do inverno nesta segunda-feira (21), o período deixa a população mais exposta às infecções respiratórias.

 

“É preciso cuidar da imunidade, evitar as síndromes gripais e, principalmente, a Covid-19. Nessa época, as pessoas tendem a ficar em ambientes fechados, a tossir e espirrar mais. Os cuidados precisam ser redobrados”, afirmou a secretária da pasta, Letícia Sanches.

 

Conforme os boletins epidemiológicos registrados entre os dias 14 e 20 de junho, a média semanal foi de 23 casos ativos e de 29 suspeitos. No início do período, o município contabilizava 39 casos ativos e 49 suspeitos. Já no fim, foram 20 casos ativos e 4 suspeitos. A cidade também contabiliza 19 óbitos em decorrência de Covid-19.

 

Desde o último dia 2 de junho, Batayporã vem adotando medidas restritivas mais severas por meio de decretos municipais. Os documentos estabelecem toque de recolher e normas para o funcionamento de estabelecimentos comerciais e afins.

 

“Não podemos relaxar. É claro que ficamos felizes em ver que as medidas de enfrentamento estão surtindo efeito, mas agora temos o fator frio e é preciso toda a precaução”, complementou Letícia. A secretária relembrou ainda a campanha de vacinação contra a Influenza, que acontece até o próximo dia 9 de julho nas Estratégias de Saúde da Família (ESF) Santo Antônio e Santa Luzia.

 

“A vacina contra gripe é importante porque ela evita as síndromes que podem ser confundidas com a Covid-19. Assim, a população não fica sob suspeita e não temos a circulação de pessoas em ambientes de alta exposição ao vírus para buscar atendimento”, explicou.

 

Conforme a gestora, a ênfase continua nos cuidados cotidianos: usar máscara cobrindo boca e nariz sempre que estiver fora de casa, não promover aglomerações, manter o distanciamento social e lavar as mãos com água e sabão ou higienizar com álcool 70%.

 

“É preciso ter consciência de que não passou. O cuidado de cada um pode salvar muitas vidas. Estamos fazendo o necessário com a fiscalização, as orientações e a celeridade na vacinação. Porém, não podemos nos esquecer de que o País ainda vive uma crise”, finalizou.



Comunicar erro




VEJA MAIS