Polícia Militar é acionada em ocorrência de falso sequestro em Nova Andradina

Três viaturas foram mobilizadas para uma fazenda sentido Casa Verde
Da Redação / Imagens: Jornal da Nova
23/11/2021 19h22
Viatura da Polícia Militar / Imagens: Jornal da Nova

Na tarde desta terça-feira (23), a Polícia Militar foi mobilizada para uma ocorrência de falso sequestro e roubo em uma fazenda localizada a pouco mais de cinco quilômetros do perímetro urbano de Nova Andradina, no sentido ao distrito de Nova Casa Verde.

 

Três viaturas foram ao chamado que, ao chegarem no local, descobriram que era “fake”, ou seja, um falso sequestro.

 

Ligaram para o proprietário da fazenda dizendo sobre o roubo e sequestro de uma pessoa, que ao chegarem lá, os policiais constataram que a pessoa estava em casa com fone de ouvido.

 

Depois de averiguarem, os militares retornaram para a área central da cidade.

 

Golpes de falso sequestro por telefone são comuns; saiba como identificar

Golpes de falsos sequestros e falsas premiações ocorrem diariamente em todo o país, inclusive na região de Nova Andradina. O intuito é sempre o mesmo: extorquir dinheiro das vítimas e apenas pequena parte chega ao conhecimento oficial da polícia. Pensando em orientar o cidadão, a polícia divulgou orientações de como proceder em caso de receber uma chamada suspeita.

 

Segundo a polícia é fundamental que a pessoa que receber a chamada de um falso sequestro, por exemplo, no momento de aflição não acabe fornecendo informações importantes aos golpistas. Ao invés disso, é preciso tentar manter a calma e extrair informações de quem está do outro lado da linha.

 

“Se o golpista disser que está com um filho da vítima, é preciso que se procure ajuda para localizar a pessoa em questão. Deve se ter cuidado para não passar informação, como dizer o nome da pessoa. Se o golpista está falando que sequestrou um familiar, sempre pedir qual familiar. Eles vão utilizar criança chorando ou alguém gritando no fundo, então é bom tentar manter a calma, pedir para falar com essa pessoa e perguntar uma informação verídica, como o nome avós, uma informação válida para saber se é verdade ou apenas um golpe”, explica.

 

A polícia afirma que geralmente as ligações de golpes são de fora do Estado. Segundo a instituição, um padrão dos sequestros reais é o sequestrador ligar, passar informações sobre a vítima para confirmar, dizer que vai ligar novamente e desliga para não ser identificado.

 

“Não é uma regra, mas é uma forma a mais para descobrir se é golpe ou não. Normalmente no golpe não vão saber falar muita informação, por isso tomar cuidado com o que se posta nas redes sociais, quem são os parentes, tentar não expor muito a vida pessoal porque essas pessoas podem tirar das redes sociais essas informações e utilizar contra a gente”, orienta.

 

Mesmo que seja constatado que se trata de um golpe, é importante que a vítima procure a Polícia Militar ou Civil para registrar boletim de ocorrência e passar as informações.

 

“Se não for registrado, não tem como passar para frente para que a investigação seja feita. É preciso que se gere a ocorrência para que se possa investigar e chegar a fonte, senão a pessoa que passa golpe vai continuar passando o golpe, não vai parar”, finaliza.



Comunicar erro




VEJA MAIS