Comissão prepara regulamento do novo programa de compartilhamento de compras de passagem rodoviária

Gizele Oliveira, Agems


O Programa de Compartilhamento de Compras de Passagens no Sistema de Transporte Rodoviário Intermunicipal de Passageiros de Mato Grosso do Sul avança mais uma etapa. A Agems (Agência Estadual de Regulação) definiu a comissão que irá desenvolver as diretrizes para instituir o programa, tanto nas questões internas da Agems, quanto no alinhamento com outros órgãos envolvidos.

Seis profissionais foram designadas para o trabalho, conforme portaria publicada nesta semana.

O grupo é composto pelas coordenadoras de três unidades da DTR (Diretoria de Transportes): Luciana Gomes (Câmara de Regulação Econômica), Marisa Oliveira (Centro de Integração Técnica e Inteligência) e Caroline Tomanquevez (Câmara Técnica de Transportes, coordenadora da Comissão); a assessora da DTR Adriana Ortiz; a integrante da Assessoria de Estratégia, Planejamento e Resultados Daniella Lima; e a representante da assessoria jurídica, Fabíola de Abreu.

“Iremos estabelecer o cronograma de ações junto com a Secretaria de Administração sobre esse novo modelo, já que essa secretaria é quem trata de compras no Estado. E vamos preparar toda a regulamentação do sistema informatizado de credenciamento das empresas e aquisição dos bilhetes”, explica do diretor de Transportes da Agência, Matias Gonsales Soares.

Diretor de Transportes da Agems, Matias Gonsales Soares

Praticidade e desconto

O Programa de Compartilhamento de Compras de Passagens é uma inovação para reduzir custo e dar mais praticidade na aquisição de bilhetes por órgãos públicos para servidores em trânsito a trabalho e população assistida por atendimento social.

O projeto elaborado pela Agems foi instituído por meio do Decreto do governador Eduardo Riedel, no dia 7 de junho. Será criado um sistema informatizado onde os órgãos públicos e as empresas regulares se credenciam para compra e venda de bilhetes, com desconto mínimo será de 10%.

O programa é exclusivo para entidades públicas e poderá ser usado por órgãos do Governo Estadual, Federal e prefeituras. A iniciativa vai baratear, por exemplo, a viagem de pessoas atendidas em programas sociais que precisem ir a outro município, o transporte de pacientes para tratamento em outra cidade e o deslocamento de servidores para trabalho em local diferente de onde moram.

“Estamos promovendo uma grande inovação em todo o Sistema de Transportes e estamos olhando para todos os cenários”, conta diretor-presidente da Agems, Carlos Alberto de Assis. "Esse novo sistema vai compartilhar os interesses e as ofertas, de um jeito facilitado e barateando o custo”, finaliza.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!